300 anos de fé e devoção do Povo brasileiro

33
300 anos de fé e devoção do Povo brasileiro

Neste abençoado dia 12 de outubro de 2017 celebramos com grande júbilo e devoção a grande solenidade da Virgem Maria Mãe de Deus, a Senhora da Conceição Aparecida, que carinhosamente gostamos de chamar-lhe de Nossa Senhora Aparecida. Ela é a mãe morena, a Senhora Aparecida “surgida das águas” do Rio Paraíba do Sul.  A história da Nossa Senhora de Conceição Aparecida, a padroeira do Brasil, remonta-se ao ano 1717, quando os três pescadores lançaram suas redes no Rio Paraíba do Sul, segundo narra as crônicas do milagre, a época não estava boa para pesca, até que na rede apareceu, separadamente, a cabeça e o corpo da imagem que logo foi reconhecida como a Imaculada Conceição, a Mãe de Deus e nossa. Assim se deu, em una barca, a primeira procissão no Brasil, com a imagem da Imaculada Conceição Aparecida. Ela foi proclamada Rainha do Brasil e sua Padroeira Principal em 16 de julho de 1930, por decreto do Papa Pio XI. A imagem já havia sido coroada anteriormente, em nome do papa Pio X, por decreto da Santa Sé, em 1904. Em 1884 a imagem da Senhora morena passou a usar oficialmente uma coroa que fora ofertada pela Princesa Isabel, bem como o manto azul-marinho. A princesa ofertou decorrente um milagre alcançado por intermédio da Virgem de Aparecida.

Nosso povo está em festa, pois já são 300 anos de Aparecida, 300 anos de fé e devoção do povo brasileiro, ela é a Senhora dos corações machucados, feridos, sem luz, mãe e companheira fiel que protege e guia seus filhos na estrada da vida, renovando  a esperança em nossos corações, pois ela é a mãe da esperança que intercede e ilumine, acompanha nossas lutas, angústias e fadigas, Mãe morena, Senhora dos excluídos, dos pequenos e oprimidos, companheira nas nossas desventuras, Mãe dos pobres porque sempre nos aponta caminhos novos que conduz a  paz e a liberdade. São 300 anos de Aparecida, 300 anos de presença da mãe, discípula e missionária mestra da evangelização, uma porta sempre aberta conduzindo o povo ao amor de Deus que ama. Maria foi a primeira cristã, por isso é modelo perfeito que nos inspira na fé e na vocação cristã do seguimento Jesus Cristo. Nossa Senhora é a Mãe querida, protetora de seu povo sofrido, é a “Negra Mariama” como diria o saudoso Dom Hélder Câmara, pois sempre caminha combatendo a opressão, em oposição às injustiças, coloca-se sempre junto do seu povo sofrido como sinal de Esperança e Libertação da parte de Deus Pai com seu famoso magnificat canto evangélico de libertação e vida em plenitude.

O eco do “Sim” de Maria levou ao mundo a imagem real do Deus presente na história, pela presença do Emanuel o Deus presente no meio de nós” pelo seu filho Jesus Cristo, Dele o mundo alcançou o verdadeiro sol da justiça. As trevas dissiparam-se e o mundo recebeu luz para a sua vida. Com ela, reconhecemos melhor o manancial da vida e da graça. Através da Maria, Deus colocou a nossa vida no rumo certo. Agora já nós sabemos claramente de onde viemos e para onde iremos.

Com Maria tornámo-nos participantes do banquete de Cristo; com Cristo comungamos da vida infinita do Pai. São tantos motivos para celebrar este 12 de outubro com um sentido jubilar de alegria e gratidão ao Deus da vida por nos ter dado Maria como Mãe, como companheira fiel que nos anima e nos encoraja nas lutas de nossa caminhada.  Mãe morena senhora deste povo tão querido, mais também tão sofrido obrigado por tão grande amor maternal, porque sempre indica caminhos novos de esperança e paz neste novo alvorecer de um novo Brasil, justo e humano.  Obrigado Mãe Aparecida, Rainha e Padroeira do Brasil, por nos acompanhar e nos animar na caminhada por vezes tão difícil hoje queremos renovar nosso amor e nossa consagração a ti mãe morena, tão querida, nossa protetora fiel, consagramos ao teu coração materno nosso Brasil de quem és patrona e Rainha, amém!