5º dia da novena – Senhora Aparecida: das águas aos sinais da misericórdia

14
Ajude-nos a Evangelizar

1. Acolhida
(Procissão de Entrada)
2. Saudação Litúrgica
P.: Em nome do Pai † e do Filho e do Espírito Santo.
– A vós, Senhor, e a Maria, vossa filha querida, nosso louvor e nosso amor. Amém!

P.: Senhora Aparecida, Mãe amada do povo de nossa pátria, levai nossa voz a quem, por nós nascido, dignou-se vir de vós, ó Mãe bendita.
– Erguemos o coração em prece de gratidão e de louvor à Virgem Aparecida, que nos
conduz ao Redentor!

3. Contemplando Maria
(Entronização e incensação da Imagem. Logo após, fazem-se a contemplação e a saudação jubilar que seguem. Durante a incensação da imagem, silêncio orante.)
P.: Maria, vós sois o sinal da providência divina, pois salvastes os três humildes pescadores da punição, que poderiam receber,
– se não levassem o peixe necessário para a festa do Conde de Assumar!

P.: Com vossa Imagem dentro daquele barco,
– mostrastes que caminhais com a Igreja.

P.: Os peixes, que vieram em abundância, salvaram aqueles vossos pobres trabalhadores de dura punição.
– Assim os pescadores vos veneraram com o coração transbordando de alegria, de paz e de gratidão!

L.: Maria, vós sois sinal da misericórdia divina,
– pois, como Jesus, vós vos colocastes ao lado dos pobres e dos humildes,

L.: assim como cantastes na casa de Isabel:
– o Senhor derrubou os orgulhosos de seus tronos e aos humildes exaltou!

L.: Quantas vezes socorrestes, ó Maria, os que vieram vos implorar, pois há três séculos vós estendeis sobre nós vossas mãos e vosso olhar
– e socorreis os necessitados sem reservas e sem igual, com vosso amor maternal!

Saudação Jubilar UMA PESSOA IDOSA:
Ó Flor de incomparável beleza e singeleza, Senhora Aparecida, nós
vos saudamos em vosso terceiro século de história, de amor e de ternura junto de nós. Vós conheceis nosso coração e sabeis que vos amamos. Nós agradecemos vossa proteção materna, pois sabeis quanto precisamos de vós e contamos com vossa presença.
Quando contemplamos vossa Imagem, sentimos a eternidade presente em nossa temporalidade.
Libertai-nos, ó Mãe, do medo e da insegurança, que a limitação da idade nos traz, pois, quantos forem os dias que Deus nos reservou, só queremos servi-lo no amor. Confiamos em vós e em vosso Filho Jesus. Amém!

4. Louvores a Maria
P.: Maria, em vosso silêncio, vós nos falais e também nos ensinais que devemos estar
– sempre atentos às coisas divinas!

P.: Vós sois a pobre do Reino, como todos os pobres que só têm Deus em conta e só podem contar com sua misericórdia!
– Também nós, dia a dia, vamos dando nosso sim à misericórdia divina!

P.: Nós vos louvamos, ó Mãe do Redentor, pois nada há de mais belo do que o sim, tão digno e incondicional, que destes ao Pai, naquele dia em Nazaré.

– Senhora e Mãe de misericórdia.
Maria, louvamos a vós!
– Sois a servidora do Reino.
– De Deus sois a bela criatura.
Mãe Aparecida, a vós nosso louvor!

– Ó Virgem bendita do céu.
Maria, louvamos a vós!
– Sois o amparo dos cristãos.
– A vós nosso amor, nosso louvor.
Mãe Aparecida, a vós nosso louvor!

P.: Pai de bondade infinita, sentimos vossa presença amorosa junto de nós, pois continuais a fazer conosco vossa Aliança de amor, por meio de vosso Filho Jesus.
– E vamos cumprir o que Maria nos pediu: “Façam tudo o que Ele vos disser”. Amém!

5. Palavra de Deus
P.: Maria, naquele dia, os pescadores puderam experimentar vosso amparo sem igual, com a abundância dos peixes, e quiseram vos presentear com um trono: uma mesa com
algumas flores,
–naquele casebre, que era o “palácio” dos santos e humildes pescadores!

P.: Também Jesus, vosso Filho, multiplicou o pão do amor, gerador da vida, para aquela multidão que era como um rebanho sem pastor.
– Ele, cheio de compaixão, só pensou em matar a fome do irmão.

P.: O Senhor espera que hoje sejamos nós a realizar a partilha, pois, se falta pão, faltam amor e fraternidade; unidos na Eucaristia
– não podemos deixar faltar o pão na mesa do lar, na vida do irmão. Amém!

(Acolhimento da PALAVRA DE DEUS: fonte de vida, fonte de salvação)
– Cântico à PALAVRA DE DEUS
– Anúncio – Compaixão de Jesus – Mc 8,1-8

Naqueles dias, reuniu-se de novo numerosa multidão e não tinham o que comer. Então Jesus chamou os discípulos e disse-lhes:
Tenho compaixão desta gente, pois já faz três dias que estão comigo e não têm o que comer.
Se eu os mandar para casa em jejum, desfalecerão no caminho. E alguns deles vieram de longe.
Responderam-lhe os discípulos: De onde poderia trazer pão para saciá-los aqui no
deserto?
Perguntou-lhes: Quantos pães tendes? Responderam: Sete.
Mandou então que a multidão se acomodasse no chão e, tomando os sete pães, deu graças, partiu-os e ia dando-os aos discípulos para que os distribuíssem. Eles os
distribuíram à multidão.
Tinham também alguns peixinhos. Depois de abençoá-los, mandou que os distribuíssem também.
Eles comeram e ficaram satisfeitos. E com os pedaços que sobraram recolheram
sete cestos.
– Palavra da Salvação.
– Glória a vós, Senhor.

(Mensagem)
6. Compromisso Solidário
P.: Maria, como é belo poder contemplar o Evangelho, que nos revela a compaixão de Jesus, vosso Filho,
–para com a multidão abandonada e que só tem Deus em conta!

L.: Como é bonito ainda saber que foram os discípulos a repartir o pão,
– que matava a fome e resgatava para a dignidade da vida!

L.: Maria, quanta responsabilidade temos nós, porque são os cristãos de agora
– que precisam repartir o pão, pois nenhum irmão pode morrer sem ter o que comer!

P.: É triste Maria, quando se colhem toneladas de grãos, mas, bem ao lado daquela plantação, há crianças subnutridas, sentadas no chão, comendo as migalhas que ficaram
abandonadas.
– Dai-nos, Senhor, a coragem de mudar as relações que não carregam amor nem compaixão. Amém

(Procissão da Caridade – Oferta dos Alimentos)

7. Por Maria a Jesus
P.: Maria, o mundo precisa de misericórdia. Não são raras as situações em que a vida é sufocado
– e o direito à vida e à dignidade não é levado em conta!

L.: Precisamos, ó Mãe, mudar nosso coração, pois vosso Filho e nosso Redentor já nos ensinou
– que repartir o pão é ter misericórdia, é devolver a dignidade aos irmãos!

L.: Sabemos também que basta um pouco de coragem e dedicação, bastam “dois peixes e dois pães e o milagre do amor, para acabar com tanta fome, acabar com tanta dor”.
– Vinde, Jesus, mudai nossas atitudes egoístas e dai-nos um coração pobre que saiba repartir. Amém!

(Entronização, Exposição e Adoração do Santíssimo)
8. Diante de Jesus, Pão da Vida
P.: Ó Deus de amor eterno e redenção de toda a humanidade, Pão vivo da Eucaristia,
– nós vos louvamos e vos bendizemos!

P.: Será que ainda podereis inventar outras coisas para nos mostrar vosso amor?
– A vós, Senhor, nosso louvor, nosso amor e nossa gratidão!

P.: Atraí-nos, Senhor, para junto de vós e, como a mãe que afaga seu filho e o embala em seus braços, guardai-nos em vosso coração manso e humilde.
–Ao Senhor bendizemos agradecidos, agora e sempre. Amém!

9. Bênção do Santíssimo
(Cântico “Tão Sublime”)

10. Caminhando com Maria
P.: Rogai por nós, ó Senhora Aparecida,
– para que sejamos dignos das promessas de Cristo!

P.: Ó Senhora Aparecida, dai vossa força maternal aos idosos, principalmente aos que estão
abandonados na sociedade e na família. Despertai nossa consciência para respeitar aqueles que têm mais tempo de história e de construção da vida.
– Somos gratos ao Pai celestial, que nos deu a vida e seu amor, que nos faz viver. Amém!

(Consagração a Nossa Senhora, feita por uma PESSOA IDOSA)

11. Agradecimentos

12. Oferta das Flores
P.: Ó mãos benditas do jardineiro, que tratou com carinho a tenra planta que viu crescer e florir. São sábios os que cultivam flores,
– pois reconhecem nelas a beleza de Deus!

L.: São benditas as mãos dos que oferecem flores, pois há mãos que oferecem armas e discórdias,
– e outras que conduzem ao nada!

L.: É belo o gesto de oferecer flores a Nossa Senhora, pois, além de ser sinal de gratidão,
– é sinal de esperança de um povo que acolhe Jesus, o Redentor!

L.: Oferecer flores a Maria em seu tricentenário
– é florir o caminho do céu,

L.: pois é para a eternidade que Maria nos conduz,
– para bem junto de Jesus. Amém!

13. Envio Missionário
P.: O Espírito do Senhor, que habitou no coração de Maria, habite em vossa vida e dissipe toda treva e insegurança.
–Amém!

P.: Maria, em vossa pequenina imagem, vós nos ensinais que “diante de Deus devemos ser todos humildes”. Sustentai-nos suavemente na palma de vossa mão materna e guardai-nos em vossa santidade.
– Amém!

P.: Que o Senhor vos conduza ao encontro de vós mesmos e de vossos irmãos e vossas irmãs. Que a chuva fecunde a terra e a graça de Deus, vosso coração. Que o tempo
presente vos seja carregado de paz e vosso futuro, abundante de vida.
– Amém!

P.: O Senhor esteja perto de vós como vosso grande amigo. Esteja à vossa frente para vos proteger; esteja ao vosso lado para vos guardar; esteja em vosso coração para vos fazer felizes. Ele vos guie no caminho da vida e na certeza de sua paz. Ide, e que Ele vos acompanhe.
– Assim seja, pelos séculos dos séculos. Amém!

(Homenagem do povo – Entrega das Flores)