6º Dia da Novena de Aparecida 2018

466

Com Maria e Jesus, ser igreja viva e participativa!

“Maria é santa e rainha dos após­tolos, que são pecadores. Maria é figura da Igreja. Ela precede todos no caminho rumo à santi­dade. Na sua pessoa, a Igreja já atingiu a perfeição” (Doe. 105 CNBB, n. 114).

  1. Acolhida

(Procissão de Entrada)

  1. Saudação Litúrgica

P.: Em nome do Pai  e do Filho e do Espírito Santo.

-Amém!

P.: Maria, Senhora e Mãe da vida, nós vos saudamos agradecidos, pois nos guiais no caminho que nos conduz até Jesus, nosso Deus e Senhor.

– Fazei, ó Mãe, que o dom da vida seja respeitado desde seu nascer até o entardecer. Amém!

  1. Contemplando Maria

(Entronização e incensação da Imagem. Logo após, fazem-se a contemplação e a recordação da vida que seguem. Durante a incensação da imagem, silêncio orante.)

P.: Maria, quando o Senhor ocupar o primeiro lugar em nossa vida e a sociedade não desprezar o Deus, que nos ama;

quando formos obedientes ao pai, como vós o fostes, nossa vida se encherá de paz.

L: Ó Mãe, quem busca o Senhor e sempre o tem em conta não de­sanima jamais, pois sabe que a luz que mais brilha não é a do sol ao meio-dia, mas a luz divina, que traz alegria e dissipa as trevas;

a luz da ressurreição, que nos eleva ao coração de Deus!

L: Maria, há tanta fome e poucos recursos para os que estão à mar­gem da história e até mesmo da Igreja, quando ela deseja pompa e distinção. A Igreja nascida no cora­ção de Cristo é a que estende a mão

e não tem medo de se compro­meter com o pobre oprimido e desprezado!

L: Quem poderá ser feliz nesta vida, sem amor, sem compaixão?

Vós bem o sabeis, ó Maria, que só podemos ser felizes quando Deus tem lugar em nosso coração.

– Bela criatura sois vós, Maria, que nos ensinais a amar e servir, e a ter um coração cheio de brandura! P.:

Ó Mãe bendita e Senhora nossa, vós sois nossos olhos, pois nos ensi­nais a ver as maravilhas de Deus nas coisas mais simples de cada dia.

Mãe querida, dai-nos vosso abrigo e fazei-nos viver na força da esperança. Amém!

Recordando a Vida e os fatos PROFESSOR(A): Dia 19 de agos­to de 1978, quarenta anos atrás, ficou para a história. Como nos dias da criação, em que Deus viu que “era bom”, esse foi o novo dia na história de Aparecida. A ima­gem Aparecida voltava para seu Santuário, saindo de São Paulo. Parecia aquele dia que Maria foi visitar Isabel, em silêncio. Porém, nesse dia, havia uma multidão a apinhar-se na beira da estrada, na rodovia Presidente Dutra, para saudar a tão venerável imagem, então reconstruída. Foi um verda­deiro corredor humano, uma ver­dadeira manifestação de alegria. “Essa foi a mais importante res­tauração que fiz na minha vida”, disse a artista restauradora.

CRIANÇA: Ó Maria, obrigado por terdes voltado para vossa casa, onde nos acolheis de novo e sem­pre, cada vez que aqui vimos. Fi­cai conosco, ó Mãezinha do Céu, e não nos abandoneis jamais. Amém.

  1. Louvores e súplicas a Maria

P.: Mãe da Igreja, como é bom saber que vós estais a nosso lado e nos acompanhais em nossa pe­regrinação. Mãe da Igreja, quem pode negar tão sublime beleza de vosso amor maternal?

Nada há de mais belo e sublime do que o amor tão puro e simples da Virgem, Mãe de nosso Deus!

P.: Juntemos nossa voz e a eleve­mos com fervor; que ela alcance o céu, para onde caminhamos pressurosos. Ó Mãe bendita, vos­so amor materno toque em nossa existência,

como a brisa leve da manhã, e nos faça sentir a alegria e a bele­za do céu!

P.: Ouvi, ó Mãe, nosso clamor, nosso louvor e levai-os até Jesus, vosso Filho e nosso Senhor.

– Ó Virgem e Mãe da Igreja, Maria, clamamos a vós!

– inspirai-nos na causa do Reino.

– Guardai e protegei vosso povo. Lá no céu, rogai a Deus por nós!

– Ó Santa de todos os povos, Maria, clamamos a vós!

– protegei os que defendem a vida,

– pois é dom que nos veio do céu. Lá no céu, rogai a Deus por nós!

– Viver na comunhão do Senhor Maria, clamamos a vós!

– e na fraternidade entre nós;

– anunciar a beleza de Cristo.

Lá no céu, rogai a Deus por nós!

P.: Rogai por nós, ó Santa e Ima­culada Senhora, Mãe da Igreja e

Mãe da humanidade; guiai nossos passos no caminho do Reino e fa­zei-nos participar,

  com espírito decidido e com­prometido, de vossa Igreja, sacra­mento de vosso Reino. Amém!

  1. Palavra de Deus

P.: Como o vento suave da manhã, a Palavra vem chegando para tocar em nosso coração e dizer-nos que é preciso prestar atenção no amor,

que derruba os tronos da divi­são e corrupção, que estão a ferir a dignidade do ser humano!

P.: É preciso cultivar no coração um pouco mais de afeto e ternura transformadora,

  para que as pessoas se sintam felizes e transbordem de paz e confiança libertadora!

P.: É Jesus a Palavra viva, encarna­da entre nós; desde Belém e Naza­ré, quer alcançar nossa existência.

  Feliz quem a acolhe e a deixa morar em sua vida, como fez Ma­ria. Amém!

(Acolhimento da Palavra do Senhor)

Cântico à PALAVRA DO SENHOR

– Anúncio – Não servos, mas amigos -Jo 15,9-17

Disse Jesus: 9“Como o Pai me amou, assim também vos amei. Permanecei em meu amor. 10Se guardais meus mandamentos, permanecereis em meu amor, as­sim como eu guardei os manda­mentos de meu Pai e permaneço em seu amor. 1!Eu vos disse estas coisas para que minha alegria es-

teja em vós, e vossa alegria seja plena. !2Este é meu mandamen­to: que vos ameis uns aos outros como eu vos amei. “Ninguém tem maior amor do que este: dar a vida por seus amigos. i;Vós sois meus amigos, se fazeis o que vos mando. Não vos chamo mais de servos, porque o servo não sabe o que faz seu patrão. Mas vos cha­mo de amigos, porque vos mani­festei tudo o que ouvi de meu Pai. lfaNão fostes vós que me escolhes­tes, mas fui eu que vos escolhi e vos designei para irdes e produzirdes fruto, e para que vosso fruto per­maneça, a fim de que tudo o que pedirdes a meu Pai em meu nome, ele vos conceda. “Isto vos mando: que vos ameis uns aos outros!”

– Palavra da Salvação.

Glória a vós, Senhor!

(Mensagem)

  1. Compromisso Solidário

P.: Ó Pai, vosso Filho nos ensinou que é preciso estar vinculado a Ele para que tenhamos vida, sejamos seus discípulos,

   vivamos  irmanados  em  seu amor e proclamemos com ardor a verdade do Reino!

L: Belo foi aquele dia em que os discípulos ouviram o que Jesus lhes dizia: “Não vos chamo de ser­vos, porque o servo não sabe o que faz seu patrão”.

“Eu vos chamo de amigos, pois vos mostrei o quanto o Pai nos ama!” L: E quanta alegria quando os Apóstolos ouviram o que o Mes­tre lhes dizia; muito mais feliz é quem ouve o que hoje Ele nos diz: “Não fostes vós que me escolhes­tes, mas fui que vos escolhi

e vos designei para irdes e pro­duzirdes muitos frutos transfor­madores da vida!”

P.: Bendita seja, Senhor, vossa Pa­lavra libertadora, que rompe as cadeias da escravidão e nos dá a alegria da salvação. Feliz quem nela busca a direção de sua vida.

Fazei-nos, Senhor, encantados e encantadores de vosso Reino de amor e de vida! Amém!

(Procissão da Caridade – Oferta dos Alimentos)

  1. Por Maria a Jesus

L: Ó Maria, beleza sem-fim, pois sois a Mãe do Redentor, escolhida do Pai, a quem até os pássaros re­verenciam,

dai-nos vosso Jesus e fazei-nos ser uma Igreja viva e comprometida!

L.: Todos os dias nos ensinais, ó Mãe querida, que, para ser uma Igreja servidora e samaritana, é preciso fazer a vontade de Deus sem reservas ou condição,

colocando nas mãos divinas nosso coração desejoso de servir no amor!

L: Precisamos, Senhor, de vos­sa presença amorosa e cheia de compaixão, pois há ainda sober­bos nos tronos, que fazem escra­vos os mais pobres e oprimidos. Vinde, ó Jesus, nosso Redentor de eterna compaixão,

  e tende misericórdia dos po­bres sem casa e sem pão, sem di­reito de viver como verdadeiros filhos de Deus. Amém!

(Acolhimento, Exposição e Adora­ção do Santíssimo)

  1. Diante de Jesus, Pão da Vida

P.: Verbo eterno, vós nos destes tudo, vosso Corpo, Sangue, Alma e Divindade, para nos salvar, para vos fazerdes amado por nós.

Quem pode deixar de amar um Deus, que nos ama tanto assim? P.: Oferecemos-vos, ó Jesus, nos­so coração tão frágil e pecador, mas desejoso de vos amar e vos servir com sinceridade e gratidão.

  Vós, que derramastes sobre nossa humanidade uma torrente de bondade, aceitai nosso louvor, nosso amor!

P.: Caminhamos a vosso encontro, Senhor, Pão da vida sem-fim, pois em vós estão a vida, a paz e salvação.

  Isto é meu Corpo. Isto é meu Sangue. Tomai e comei. Tomai e   bebei   para  vossa   salvação. Amém!

  1. Bênção do Santíssimo

(Cântico “Tão Sublime”, p. 3)

  1. Caminhando com Maria

P.: Rogai por nós, ó Senhora Apa­recida, Mãe da Igreja, sacramento do Reino,

  para que sejamos dignos das promessas de Cristo!

P.: Ó Maria, Santuário da vida, vós desejais que sejamos tam­bém santuários da misericórdia, da concórdia, da paz e da justiça e equidade; cuidai de nós, ó Mãe bendita, e fazei-nos fiéis ao proje-to de Jesus, para que vivamos em sua luz.

  Confirmai-nos, ó Senhora, no tempo de agora, e fazei-nos viver, em nossa história, a verdade de Cristo. Por isso, ó Mãe, acolhei nossa consagração. Amém!

(Consagração a Nossa Senhora, p. 6)

  1. Oferta das Flores

L: É belo o olhar de quem sabe contemplar a grandeza da bonda­de, a beleza da flor, -a beleza do céu!

L: Como a orquídea, o cravo, a rosa e o jasmim, que nos encan­tam com sua formosura e nos en­chem de paz e ternura,

  nosso coração se encanta com a beleza de Maria, a filha mais querida!

L: Preferimos oferecer flores, que são a beleza de Deus, a armas ou corrupção, drogas ou falsa ilusão, pois

  as flores em nossas mãos são profecia de um mundo solidário e mais irmão. Amém!

  1. Envio Missionário

P.: Procurai viver conforme o Evangelho que hoje ouvimos: vi­ver o amor e permanecer no amor do Senhor.

Amém.

P.: Tornai-vos amigos de Deus e vin­culai vossa vida a Cristo, sendo uma Igreja viva e participativa. -Amém.

P.: A você que hoje rezou e se encantou com a presença do Se­nhor e de Maria: que o caminho seja brando sob seus pés e a bri­sa da manhã sopre leve sobre sua vida… Que o sol brilhe forte, dissipe toda treva e ilumine seus caminhos… Que as chuvas caiam serenas e fecundem os campos e as florestas… O Senhor o envolva no abraço de seu amor misericor­dioso, guarde-o na palma de suas mãos, como uma criança recém–nascida, e o abençoe rica e pode­rosamente, em tudo e sempre.

  Amém! Aleluia, agora e para sempre. Amém!

(Homenagem do povo – Entrega das Flores)