Celas que choram

177
pessoa livre ao perdoar

É triste e deprimente até, quando estamos diante da televisão e vemos a imagem de uma cela de presídio ou delegacia. Um amontoado de pessoas num espaço minúsculo, compartilhando de todas as condições sub-humanas de vida. O que estes “encarcerados” nos podem oferecer? Sujeira, mau cheiro, lixo, doenças das mais várias etiologias.

Assim acontece quando aprisionamos alguém dentro do coração pela falta de perdão. A partir deste momento poderemos denomina-lo de “CÁRCERE DA ALMA.” Esta pessoa aprisionada lhe serve de companhia aonde quer que você vá, ou onde você estiver. Ela se faz presença constante e diária da sua vida, transformando-lhe com isso, num “aterro sanitário ou lixão”.

É dessa maneira que age a falta de perdão em nós. As consequências não atingem o prisioneiro, mas atingem preferencialmente a nossa alma, que nutrindo o coração de mágoa, ódio, rancor, ressentimento, torna-se fonte geradora de doenças, as mais diversas.

“Perdoar apenas 7 vezes?” E jesus nos diz: “70×7.” Sempre. Porque Ele sabe como a falta de perdão nos é prejudicial ao corpo, à alma e ao coração. Ele não nos que ver sofrendo, artríticos, artrósuicos, paralíticos. Quem ama perdoa, mesmo que a dor da humilhação doa demais. Quem ama pede perdão, porque “perdão foi feito pra gente pedir.” Eis os agentes da cura, que passam certamente pela misericórdia. TOME POSSE!

Lc 18,21-35

Paz e Luz

Antonio Luiz Macêdo

Leia nossos Artigos:

Evangelização Integrada

Fragmentos de Salmos (Salmo em negrito)

Gota de Esperança

Antonio Luiz Macêdo