Chegada do Emanuel

1927
Natal, Chegada do Emanuel

O profeta Isaías foi bem claro ao prever a chegada do Emanuel (Is 7,14). A realidade se concretiza no Natal, quando o menino Jesus vem como fruto do “sopor de Deus”, como o fogo que clareia e dá visibilidade ao projeto do Pai. A luz, que antes fumegava e soltava fumaça, possibilita enxergar o mundo que nos cerca, tanto suas sombras como também os sinais concretos de vida.

O Emanuel, Deus conosco, significa a real presença de Deus no meio da humanidade. Numa possível prática de aborto nos três primeiros meses de vida, tudo que foi projetado ao longo do Antigo Testamento, teria caído por terra. Não haveria o Natal, porque Aquele que foi gerado no seio de Maria foi podado pela brutalidade de uma pena de morte sem nenhuma condição de autodefesa.

O que vemos em José, pai adotivo de Jesus, e em Maria, a escolhida para ser mãe de Deus, revela uma prática de justiça, de honestidade e de esperança no filho que estava sendo esperado. Todo o cenário da Família de Nazaré foi sinal visível da bondade do divino Pai para com os seus filhos. A presença de Deus dá às pessoas uma dignidade que supera todas as fraquezas humanas.

Jesus, de origem judaica, é a boa-nova anunciada pelas Escrituras sagradas dos judeus, definido como Filho de Deus com poder acontecido a partir da ressurreição, da sua vitória sobre a morte. A conclusão é que o crucificado é o Messias, que nasce para realizar um projeto de vida para as pessoas. Por isto, a celebração de seu nascimento é um compromisso de vida nova.

Na origem de Jesus está a figura de Abraão, nosso pai na fé. A história registra a pessoa do rei Davi, de cuja descendência nasce o Emanuel, que vem para salvar seu povo. Não salvar de uma sociedade corrompida, mas provocar a sensibilidade do coração humano para entender e assumir a misericórdia e o perdão de Deus. Jesus indica o caminho da salvação como obediência ao Evangelho.

Dizemos hoje, com toda convicção, que Jesus é a presença de Deus no meio das fraquezas do mundo. Ele nos dá os critérios do reinado de Deus, todos eles fundamentados na prática da justiça e da honestidade. Podemos concluir que a chegada do Emanuel, fato celebrado todos os anos no dia do Natal, não é apenas aniversário, mas reafirmação dos compromissos de vida digna para as pessoas.