Deus não se cansa de perdoar

320
Comentando o Angelus

Comentando o Angelus

“Deus não se cansa de perdoar”

O perdão é um dos mais belos frutos do amor. Deus nos ama de tal maneira que está sempre de prontidão e de braços abertos para nos perdoar e nos acolher. Sabe por quê? Ele nos ama ‘apesar de‘ e não ‘por causa de‘. Explicando melhor. Deus não nos ama pelo que temos ou somos; mas apesar do que somos. “Deus não faz acepção de pessoas“.

Somente o amor na forma de perdão traz a libertação total para o homem. Sem ele seremos escravos do ódio, do ressentimento, da mágoa, do rancor…

O perdão está condicionado a uma decisão livre e soberana da vontade. É deliberação, determinação, mesmo contra o impulso do ‘não querer’. Perdoar não significa esquecer, mas relembrar e enfrentar sem a ferida doer.

“Deus nunca se cansa de perdoar, nós é que nos cansamos” – disse o papa Francisco. Complementaria dizendo: “Cansamo-nos de perdoar e de pedir perdão”. Qual das duas situações torna-se mais difícil: PEDIR ou DAR o perdão? Estão no mesmo nível de dificuldade que somente pode ser vencido pelo AMOR. aAHUMILDADE é a chave que abre a porta do coração para a reconciliação.

Perdoemos! Perdoemos! Perdoemos! Grito do Evangelho escrito por João (João 8,1-11), que ecoa em nossos ouvidos e estremece a nossa alma. Não nos cansemos de perdoar. Somos imagem e semelhança do mesmo Pai que nos criou irmãos. Perdoar sempre… Sempre… Sempre. Apelo de Jesus. Apelo do papa Francisco.

Paz e Luz

Leia mais Artigos de Antonio Luiz Macêdo:

Minhas Reflexões (início da página)

Antonio Luiz Macêdo