Encontro de perseverança: 9 Em busca da Santidade

202
encontro de perseverança para adolescentes

Só tem sentido falar de “santo” se fazemos referência a Deus, tendo Jesus Cristo como critério de santidade. Ele testemunhou a prática das bem-aventuranças na convivência de seu tempo. Foi capaz de enfrentar os caminhos da vida, seja no sofrimento, como também nas alegrias, colocando sua vida como doação para o bem das pessoas e do mundo.

Os “Santos” foram pessoas como nós. Santo é toda a pessoa que procura viver como Jesus: Fazer o bem a todos, lutar contra o mal e as injustiças.

Podemos dizer que os santos são os bem-aventurados, os felizes, que conseguiram prosseguir na vida mesmo tendo que enfrentar dificuldades e sofrimentos. Estão sempre apoiados em Deus e não simplesmente nas coisas materiais, naquilo que é passageiro e que não satisfaz plenamente os desejos do coração das pessoas.

A Igreja Católica define o Dia de Todos os Santos,(01 de novembro) como uma festa em honra a todos os santos, conhecidos e desconhecidos. Através da comemoração do Dia de Todos os Santos a Igreja Católica busca aproximar os seus fiéis a Deus. Dessa forma, a Igreja procura mostrar às pessoas através do exemplo, que todos têm potenciais para tornarem-se santos.Ser santo é não duvidar do amor de Deus e nem agir com violência revidando atitudes de maldade. É decepcionar-se com as injustiças que acontecem e desrespeitam os mais fracos e indefesos. É ter a capacidade de agir com misericórdia e amor, superando conflitos, desavenças, agindo para defender um mundo de paz.

O mês de junho foi marcado pelas tradicionais festas juninas, num misto de religiosidade e cultura popular, homenageando três grandes santos que fazem parte da devoção do nosso povo: Santo Antônio, São João Batista e São Pedro. Além desses santos, há muitos outros que estão vivos na fé do nosso povo. Mas qual a importância deles?

Os santos são a realização plena de nossa vocação de seguidores de Cristo. Percebemos que neles se realizaram os ideais cristãos de maneira exemplar. Os testemunhos que nos deixaram são, realmente, uma força que move a todos nós.

Observando seus exemplos, nós nos sentimos estimulados a assumir um caminho de fé e fraternidade, assim como eles fizeram, com o mesmo empenho e paixão. 

O fato de terem conseguido responder tão bem ao chamado de Deus para a santidade provoca em nós uma reação de júbilo e festa. Essa alegria se expressa na comemoração de suas festas litúrgicas, muitas vezes marcada por tríduos, novenas, procissões e festivas celebrações. 

Essa é uma característica presente em nossa fé católica, como de filhos que se regozijam por se sentirem amados pelo Pai do céu e, ao mesmo tempo, por terem irmãos tão especiais e queridos no céu.

Os santos nos mostram que, apesar de nossos defeitos e fraquezas, existe a possibilidade de praticar uma vida de amor intenso a Deus e de amor-doação ao próximo. Eles são evidência de que o Evangelho está ao nosso alcance, como opção possível e gratificante para todos!

À medida que são conhecidos e amados, os santos podem servir de apoio em nosso caminho de vida cristã. Não se trata de repetir a mesma experiência que eles fizeram, pois na verdade cada um tem a própria trajetória em um contexto histórico diferenciado. Mas o modo de assumir a existência, seguindo as inspirações do Espírito Santo de Deus e tornando-se discípulo-missionário de Jesus Cristo, é algo a ser imitado.

Trata-se de assimilar a intensidade do amor a Deus e ao próximo, que eles vivenciaram. Dessa forma, quando alguém é devoto de um santo, assume um

“devotamento”, isto é, o propósito de conhecer e inspirar-se em alguém que deixou uma marca profunda na comunidade cristã. Os santos viveram o seguimento a Cristo. Tomando em consideração o “jeito” deles, podemos desencadear em nós um processo de aprofundamento da fé: os santos tornam-se, assim, inspiração de nossa caminhada!

Olhando para o mundo de hoje, percebe-se que Deus está um tanto esquecido, Ele não é mais uma evidência vital para as pessoas e as famílias. Nesse contexto, a lembrança dos santos nos traz uma luz. Se eles vivessem hoje, convidariam as pessoas a ouvir a Palavra de Deus, insistiriam para que fosse assumida a vida cristã como convite forte de Deus que implica a fé em Jesus Cristo e adesão coerente ao Evangelho.

Se vivessem hoje, a intervenção dos santos seria no sentido de levar as pessoas a sentir-se amadas por Deus e a colocar nele a esperança. Evidentemente, essa fé, como resposta, supõe também uma mudança concreta de vida, pois “a fé sem obras é morta.”

Olhemos para nossos santos. Imploremos sua proteção e intercessão junto de Deus. Mas principalmente procuremos imitar suas virtudes para que possamos dizer sim ao chamado de Deus que nos convida a viver a vocação à santidade. E, assim como eles, vençamos os obstáculos desta vida e cheguemos Pátria Celeste onde, junto com nossos santos, possamos ver a glória de Deus e contemplar a sua face, realizando plenamente nossa vocação de seguidores de Cristo.

Dinâmica 1: A alegria momentânea 

Material: Saquinhos ou bexigas.

Descrição: Distribuir alguma bexigas normais e outra com vários furos, mas não falar. Pedir que cada um encha sua bexiga (ou saquinho). Alguns vão perceber que sua bexiga está toda furada e a mesma não enche e fica bonita como dos outros colegas. 

Pedir pra quem esta com a bexiga bonita e cheia dizer o que sente, e fazer a mesma pergunta para os que estão com bexigas murchas. 

Talvez a frustração e raiva sejam sentimentos citados, dizer que muitas pessoas são como essa bexiga furada, ficam cheia momentaneamente mas basta qualquer aperto ou 2 minutos depois que se esvaziam.

Assim podemos refletir: Devemos ser a diferença no mundo, devemos espalhar o amor de Deus e sermos exemplos assim como os santos foram, e nao simplesmente viver nesse mundo. Devemos SER, e FAZER. As vezes estamos cheios de buraquinhos, estamos vazios e nao estamos ali fazendo a diferença e sendo notados como bons exemplos. Então, se você quer ser a diferença e seguir o caminho de Deus como os santos seguiram, tampe esse buracos, seja uma bexiga que é notada e que evangeliza e passa o amor de Deus para todos em todas as suas atitudes. 

 “Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se faz novo”.

Dinâmica 2: Santidade

Material: 2 copos de plástico, água e terra ou sujeira.

Descrição: Pega dois copos de plástico, um vazio e um com dois dedos de terra ou sujeira visível. Encher aos poucos de água os dois copos, verifica-se a diferença.

Explicar que somos como esses copos, podemos ser “limpos” ou “sujos”, podemos honrar ou desonrar a Deus. Mas devemos ser o copo limpo, porém como humanos tendo defeitos sempre cai uma sujeira, porém temos que buscar no purificar sempre, assim como os santos fizeram, vamos seguir os exemplos do santos e nos purificar e servir a Deus a cada dia, também ajudando nossos amigos nessa tarefa de vida.

Autoras:
Carolina Oliveira, Gabriely Bataier, Julia Bonache, Paloma Frasson, Vanessa F.Damasceno.


Partilhe material de catequese e Ganhe acesso ao site missa com crianças:

Se você tem algum material para catequese, seja de perseverança, primeira comunhão, crisma, batismo, encaminhe para o nosso email abaixo, que disponibilizaremos aos catequistas do Brasil que visitam o nosso site.

E-mail: catequisar@yahoo.com.br na mensagem escreva seu nome completo e a frase Quero ganhar as historinhas para catequese