Maria Missionária: cuidar do que é de Deus!

232
novena de aparecida 2019
ACOLHER SAUDAR

A evangelização reconhece com alegria estas múltiplas riquezas que o Espírito gera na Igreja. Não faria justiça à lógica da encarnação pen­sar em um cristianismo monocultu-ral e monocórdico. (Evangelii Gau-dium, n. 117)

1.  Acolhida

(Procissão de Entrada)

2.  Saudação Litúrgica

R: Em nome do Pai t e do Filho e do Espírito Santo.

Amém!

R: Maria, como é belo contemplar tudo o que foi feito pelas mãos di­vinas: os astros, planetas, as galá­xias e o cosmo inteiro, e também a mais ínfima criatura, que nasceu das mãos do Criador.

— Em vossa maternal proteção, despertai nosso coração para cuidar de tudo o que foi feito por Deus e promovê-lo! Amém!

REVERENCIAR CONTEMPLAR

3. Contemplando Maria

(Entronização e incensação da Ima­gem. Logo após, fazem-se o “Contemplando Maria”, os “Louvores a Maria” e o “Testemunho Missionário–Profético”. Durante a incensação da imagem, silêncio orante)

R: Maria, olhando para vossa ima­gem, sentimos pulsar mais forte nos­so coração, pois em vós vemos a presença de Jesus, e vós nos apon­tais a direção que devemos seguir,

  • para estar nele e com Ele, a fim de alcançarmos a alegria da vida!
    R:
    Ajudai-nos, ó Mãe, a olhar, com mais amor e com muito respeito, a natureza criada pelo Senhor, o Criador do céu e da terra. Mas há, ó Mãe querida, os que desejam
    ser senhores e possuidores de bens sem medida,
  • não respeitando as pessoas, a natureza e até o próprio Deus da vida!

L.: Do norte e do sul, do leste e do oeste de nossa pátria, sobe ao céu um clamor ingente de dor, de um povo consternado

— pelo desrespeito, sem medida, à vida presente na natureza e nos seres humanos!

L.: Que bom seria, bem o sabeis, ó Mãe, se houvesse mais interação entre o homem e a nature­za, entre as raças e culturas, e a Amazônia fosse poupada de tanta desventura.

—  A Amazónia é do Brasil e de todos os brasileiros que a amam e a respeitam!

L.: Cuidar do que é de Deus e de tudo que foi feito por Ele, como os rios e as matas, os campos e os cerrados, e a vida presente em cada ser humano,

— é respeitar a existência como a obra mais bela, dom divino, que nos veio de Deus. Amém!

4. Louvores a Maria

R: Ó Maria, quem nos dera cantar a vós, como os pássaros do céu e as aves das matas, a força da vida e do amor, que nos vem de nosso Deus, que vós amais desde sempre e para sempre.

— Fazei-nos, ó Mãe, cantar as maravilhas do Senhor,  desde a natureza até ao recanto mais escondido do coração!

R: Ó Senhora dos Anjos e da humanidade, cantai conosco as maravilhas da criação e do amor do Senhor, vós que sois a Mãe de quem fez novas todas as coisas, Jesus, nosso Salvador.

—   Bendita sejais,  ó Senhora de todos os tempos e de nossa história, amparo dos cristãos. Amém!

  • Ó Virgem fiel e servidora,
    Maria, louvamos a vós!
  • vós sois a beleza de Deus.

–  Sois Mãe de misericórdia.

Lá no céu, rogai a Deus por nós!

–   Educai-nos no respeito à natu­
reza.

Maria, louvamos a vós!

–  Educai-nos no respeito à vida.

– Educai-nos na justiça e na paz. Lá no céu, rogai a Deus por nós!

R: Ó Pai Santo, Criador de todas as coisas – e vistes que era bom o que vós criastes -, fazei-nos des­cobridores da beleza da natureza e de cada ser humano, criados à vossa imagem e semelhança. Des­pertai-nos, Senhor, para o cuidado com nossa Casa Comum, a Casa de todos, a Casa de ir­mãos, nossa terra, nossa pátria, o mundo. Amém!

5. Testemunho

Missionário-Profético

Chico Mendes

Trazemos hoje, em memória, a vida e a ação de CHICO MEN­DES, nascido em 15 de novembro de 1944, filho de migrantes nor­destinos e líder dos seringueiros no Acre. Foi grande sua luta a fa­vor da vida dos trabalhadores se­ringueiros e da floresta, pois sabia que havia mais benefício em man­te-la com vida do que derrubá-la. Mas não era isso que pensava o regime militar na década de 1970, que permitiu o avanço latifundiá­rio, em detrimento da floresta e dos que ali já residiam. Ganhou muito respeito por suas ideias e pela consciência de jus­tiça. Fundou o STR – Sindicato Trabalhadores Rurais. Ganhou dois prémios internacionais: o Global 500, prémio da ONU, na Inglaterra, e a Medalha de Meio Ambiente da Better World Socie-ty, nos EUA. Mas os grandes não toleraram a ação justa dos humil­des e pequenos.

Mataram o Chico Mendes, em uma emboscada, a mando de Darly Alves, grileiro de terras e ho­mem violento. Enquanto se troca o ideal pelo poder, a morte ainda continuará… Mas a semente da justiça jamais deixará de triunfar. Em 1990, nasceram as primeiras reservas para os pobres poderem sobreviver.

(Instante de silêncio meditativo)

OUVIR

6. Palavra de Deus

R: Maria, vosso Filho Jesus falava com os doutores e sábios da Lei sobre a Aliança definitiva do Pai com a humanidade. Ensinava-os a compreenderem que Ele e?a o Messias, o missionário do Pai, que veio a este mundo para libertá-los e salvá-los. Ajudai-nos, ó Maria, a acolher, compreender e testemu­nhar a Palavra divina, fazendo-nos multiplicadores e promotores da vida e da verdadeira liberdade.

—  Ó Luz bendita, ó Luz divina, iluminai   nossa  vida  e  nosso coração. Amém!

(Acolhimento da PALAVRA DE DEUS: fonte de vida, fonte de salvação)

Cântico à PALAVRA DE DEUS
– Anúncio – Encontro de Jesus

no Templo – Lc 2,41-52

41 Os pais de Jesus iam todos os anos a Jerusalém para a festa da Páscoa. 42Quando ele tinha doze anos, subiram para lá, como era costume na festa. 43Passados os

dias da festa, quando estavam voltando, ficou em Jerusalém o menino Jesus, sem que seus pais o notassem. -“Pensando que ele estivesse na comitiva, fizeram o percurso de um dia inteiro. Depois o procuraram entre os parentes e conhecidos, 45e, não o encontran­do, voltaram a Jerusalém a sua procura. “«Depois de três dias o encontraram no templo, sentado no meio dos doutores, ouvindo-os e interrogando-os. 47Todos os que o ouviam estavam maravilhados com sua sabedoria e com suas respostas. «Quando seus pais o viram, ficaram muito emocionados. E sua mãe lhe perguntou: “Filho, por que fizeste isso conosco? Teu pai e eu te procurávamos, cheios de aflição…” «Jesus respondeu–Ihes: “Por que me procuráveis? Não sabíeis que devo estar naqui­lo que é de meu Pai?” ^ Mas eles não compreenderam o que lhes dizia.51 Desceu com eles e foi para Nazaré, e lhes era submisso. Sua mãe conservava todas estas recor­dações em seu coração. 52Jesus ia crescendo em sabedoria, estatura e graça diante de Deus e dos ho­mens. — Palavra da Salvação.

Glória a vós, Senhor!

(Mensagem)

7. Compromisso Solidário

R: Ó Maria, aquele dia, no Templo de Jerusalém, entendestes o mis­tério de vosso Filho Jesus, que veio cumprir a Aliança do Pai.

—  E vós compreendestes que era preciso, como Jesus, cuidar das coisas de Deus!

L.: Escutamos, agora, o clamor da natureza, da Amazónia ferida, que não cicatriza, por causa dos que desejam mais e mais, pouco se importando com o que há de vir.

— Junto dos pobres e dos ribei­rinhos, dos indígenas e defen­sores da vida, vamos defender, promover e abraçar a riqueza da natureza!

L.: Belos são os rios que enfeitam as florestas e que são como veias a irrigar as plantas e os vegetais, saciando a sede e a fome dos ho­mens, das mulheres e dos animais.

—  Não podemos permitir que os gananciosos, com suas men­ tiras, destruam a natureza,

r: tão bela e tão grandiosa, que Deus fez para a vida de todos. Quem tudo quer para si nunca será feliz, pois não sabe repartir a vida, o pão e o que é de Deus.

— Com Maria, com a força da fé e da ousadia, vamos cuidar do que é de Deus. Amém!

(Procissão da Caridade – Oferta dos Alimentos)

 

BENDIZER ADORAR

8. Por Maria a Jesus

L.: Maria, vós ficastes muito preo­cupada aquele dia, pois não en­contrastes vosso Filho no meio dos peregrinos. Mas, depois, vós o encontrastes

— cumprindo sua missão, aler­tando os sábios e entendidos de que o Reino é dos pequenos e dos humildes!

L.: Vós compreendestes como é grande o mistério divino, vosso Filho querido, que trouxestes em vosso seio bendito.

— Vós também bem sabeis que são felizes os que respeitam o que é de Deus!

L.: Mesmo que passem o tempo e a história, nada poderá superar o amor que nos recria e nos faz compreender tudo o que nasceu das mãos de Deus.

— Jesus presente no mistério da Eucaristia, encarnação viva e real, Pão da vida, nós vos ama­mos muito. Amém!

(Entronização, Exposição e Adoração do Santíssimo)

9. Diante de Jesus, Pão da Vida

(Antes do cântico “Tão Sublime”)

R: A vós, Deus de Amor, nosso louvor e nossa gratidão.

—  Deus de misericórdia, nós vos louvamos e bendizemos!

r: Vós fizestes novas todas as coisas e revestistes o homem e a mulher de vossa bondade infinita.

—  Benditos sejam vosso amor, vossa compaixão!

r: Educai-nos no amor à natureza e como irmãos e irmãs verdadeiros.

—  Jesus, Pão da vida e nossa salvação,  nós vos adoramos. Amém!

10. Bênção do Santíssimo

(Cântico “Tão Sublime”-p. 3)

 

IDE EVANGELIZAI

11. Caminhando com Maria r: Ó Senhora de todas as gentes, de todos os povos e nações, rogai por nós,

– que buscamos nosso Senhor, para amá-lo e respeitá-lo!

r: Maria, sois a criatura incompa­rável, pois sois toda de Deus. Vós nos mostrais qual é nossa voca­ção: sermos inteiros de Deus! Aju­dai-nos a cuidar de tudo o que Ele criou, por amor de nós, e servi-lo nos humildes, pequenos e aban­donados.

Com todos os que amam nosso , Senhor e cuidam do que Ele criou, nós nos consagramos a vós!   \

(Consagração a Nossa Senhora, feita por um CASAL – p. 5)

12.  Agradecimentos   *

(Se oportuno, façam-se os devi­dos agradecimentos)

13.  Oferta das Flores

L.: Maria, de tantas coisas belas e dignas que foram feitas pelo Senhor, nós vos trouxemos estas rosas, margaridas, cravos e jas­mins, que foram colhidos no cam­po e nos belos jardins. Com todo o amor, levamos uma flor à mais bela criatura de todos os tempos e do Reino de Deus! L.: Como a abelha e a borboleta, que saúdam os jardins floridos, vi­mos vos saudar, ó Maria, do nos­so jeito simples, mas carregado de amor e de ternura, pois sois de Deus. Em vós, encontramos a hu­mildade e candura. _ Maria, dai-nos vosso consolo materno e vossa presença junto de nós, vosso povo! L.: Aceitai, ó Mãe, o que vos ofer­tamos em sinal de gratidão. De­sejamos que nossa alegria seja

plena no dia em que vos encon­trarmos junto de Jesus. Por isso, no tempo de agora, seremos so­lidários e servidores, como vós o fostes em vossa vida.

—  Ó Senhora minha, ó nossa
Mãe bendita, sois nosso amparo
maternal e nossa condutora a
Jesus. Amém!

14. Envio Missionário

) R: Cuidar das coisas de Deus é cuidar da vida e da natureza por Ele criadas, respeitando-as. Faça­mos nossa parte e aprendamos a cuidar de nossa Casa Comum, na qual todos têm o direito de viver com dignidade.

_ Esperamos em vós, Senhor, e, unidos, queremos construir a vida e respeitar o que vós crias­tes. Amém!

r: Ide e anunciai o Evangelho com toda a força de vossa fé e de vossa confiança no Senhor. A você que hoje rezou: que a brisa leve do Espírito de Deus sopre sobre sua existência… A luz de Cristo brilhe suave em sua face… Que uma chuva de graças caia de mansinho em sua vida. E, até que nos encontremos de novo, que Deus o guarde na palma de suas mãos e o abençoe rica e podero­samente, em tudo e sempre.

Amém! Assim seja!

r: A festa da vida continua! Per­maneçamos na paz de Jesus e na proteção da Senhora Aparecida. _ Amém!   E  que   Maria  nos acompanhe! Amém!(Homenagem do povo – Entrega das
Flores)