Mateus 9, 9-13 Jesus chama Mateus

209
Estudo do Evangelho

“Eu desejo misericórdia e não sacrifício”

Escritura:   Mateus 9, 9-139 Quando Jesus passou de lá, ele viu um homem chamado Mateus sentado no escritório de impostos; e ele lhe disse: “Segue-me”. E ele se levantou e o seguiu. 10 E estando ele sentado à mesa em casa, eis que muitos cobradores de impostos e pecadores vieram e sentaram-se com Jesus e os seus discípulos. 11 E os fariseus, vendo isto, disseram aos seus discípulos: “Por que seu professor come com coletores de impostos e pecadores?” 12 Mas quando ele ouviu isto, ele disse, “Aqueles que estão bem não precisam de um médico, mas aqueles que estão doentes. 13 Vá e aprenda o que isto significa, ‘Eu desejo misericórdia, e não sacrifício.’ Porque não vim chamar os justos, mas pecadores ”.

Estudo do Evangelho :Você conhece a misericórdia de Deus e você trata seu próximo com misericórdia? As pessoas na Palestina estavam divididas em aproximadamente dois grupos: os judeus ortodoxos que rigidamente mantinham a lei e todos os seus regulamentos mesquinhos, e os demais que não mantinham todos os regulamentos mínimos. Os ortodoxos tratavam os últimos como cidadãos de segunda classe. Eles evitavam escrupulosamente sua companhia, recusavam-se a negociar com eles, recusavam-se a dar ou receber qualquer coisa deles, recusavam-se a casar entre si e evitavam qualquer forma de entretenimento com eles, inclusive companheirismo de mesa. A associação de Jesus com os últimos, especialmente com coletores de impostos e pecadores, chocou a sensibilidade desses judeus ortodoxos. Ao chamar Mateus para ser um dos seus discípulos, Jesus escolheu um dos homens mais improváveis ​​- um cobrador de impostos que por profissão era desprezado pelo povo judeu.

Quando os fariseus desafiaram seu comportamento heterodoxo em comer com pecadores públicos, a defesa de Jesus foi bastante simples. Um médico não precisa visitar pessoas saudáveis; em vez disso ele vai para aqueles que estão doentes. Jesus também procurou os mais necessitados. Um verdadeiro médico busca a cura de toda a pessoa – corpo, mente e espírito. Jesus veio como o médico divino e bom pastor para cuidar de seu povo e restaurá-lo à plenitude da vida. Os ortodoxos estavam tão preocupados com sua própria prática de religião que negligenciavam ajudar as pessoas que precisavam de cuidados espirituais. Sua religião era egoísta porque eles não queriam ter nada a ver com pessoas que não gostavam de si mesmas. Jesus declarou sua missão em termos inequívocos: não vim chamar os justos, mas chamar pecadores. Ironicamente, os ortodoxos eram tão necessitados quanto os que desprezavam. Todos pecaram e ficam aquém da glória de Deus (Romanos 3,23). Você agradece ao Senhor pela grande misericórdia que ele mostrou para você? E você procura o bem de todos os seus vizinhos e mostra-lhes misericórdia e bondade?

“Senhor Jesus, nosso Salvador, vamos agora até você: Nossos corações são frios; Senhor, aqueça-os com seu amor altruísta. Nossos corações são pecaminosos; purificá-los com seu precioso sangue. Nossos corações estão fracos; fortalecê-los com sua alegria Espírito. Nossos corações estão vazios, encha-os com sua presença divina, Senhor Jesus, nossos corações são seus, possua-os sempre e somente para si mesmo. ” (Oração de Agostinho, 354-430)