O menino e seu barquinho

2287

Certa vez, um garoto, que morava na periferia de uma cidade, fez um barquinho. Colocou vela nele e tudo. Caprichou.

Após uma chuva forte, ele foi brincar com o barquinho na água da chuva. Mas a enxurrada o levou. Ele ficou triste por ter perdido o seu querido barquinho.

Um dia, andando no centro da cidade, viu, na feira, numa banca de brinquedos, o seu barquinho!

Disse ao vendedor: “Este barquinho é meu. O senhor pode fazer o favor de me devolver?” O vendedor respondeu: “Você só pode levar o barquinho se comprá-lo”.O menino voltou para casa, conseguiu o dinheiro e comprou o barquinho.

Olhou para o seu estimado barquinho e disse: “Você agora é meu duas vezes: Porque o fiz e porque o comprei”.

Nós somos de Deus duas vezes: Porque ele nos fez e porque nos comprou por um alto preço, que foi o sangue do seu Filho Amado.

Que não sejamos levados novamente pela enxurrada! Pelo contrário, que saiamos por aí comprando barquinhos e levando-os para o seu verdadeiro dono, que é Deus.