Unidos a Cristo!

532
Unidos a Cristo!

A liturgia do 5º Domingo da Páscoa convida-nos a refletir sobre a nossa união a Cristo; e diz-nos que só unidos a Cristo temos acesso à vida verdadeira.

O Evangelho(Cf. Jo 15,1-8) apresenta Jesus como “a verdadeira videira” que dá os frutos bons que Deus espera. Convida os discípulos a permanecerem unidos a Cristo, pois é d’Ele que eles recebem a vida plena. Se permanecerem em Cristo, os discípulos serão verdadeiras testemunhas no meio dos homens da vida e do amor de Deus. “Todo ramo que em mim não dá fruto ele o corta; e todo ramo que dá fruto ainda”(Cf. Jo 15,2). Ou seja, se o ramo não dá fruto, é cortado. Se dá fruto, é cortado, também, para que fique limpo. Mas então, será que não há diferença? Será que Deus simplesmente corta todo mundo? Sim, Deus corta a todos, mas não da mesma maneira. Aqueles que permanecem unidos no amor de Cristo, que o amam “com ações e de verdade”(Cf. 1Jo 3,18). Deus os poda, isto é, corta neles tudo aquilo que dificulta esta permanência e este amor, para que o amem mais ainda. Como ele nos poda? Por sua palavra salvadora(Cf. Jo 15,3).

A primeira leitura(Cf. At 9,26-31) diz-nos que o cristão é membro de um corpo – o Corpo de Cristo. A sua vocação é seguir Cristo, integrado numa família de irmãos que partilha a mesma fé, percorrendo em conjunto o caminho do amor. É no diálogo e na partilha com os irmãos que a nossa fé nasce, cresce e amadurece e é na comunidade, unida por laços de amor e de fraternidade, que a nossa vocação se realiza plenamente.

A segunda leitura(Cf. 1Jo 3,18-24) define o ser cristão como “acreditar em Jesus” e “amar-nos uns aos outros como Ele nos amou”. São esses os “frutos” que Deus espera de todos aqueles que estão unidos a Cristo, a “verdadeira videira”. Se praticarmos as obras do amor, temos a certeza de que estamos unidos a Cristo e que a vida de Cristo circula em nós. De fato, se estamos ressentidos com alguém e não o perdoamos, estamos amando “só com palavras e de boca”(Cf. 1 Jo 3,18); então, vem a palavra “Perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido”(Cf. Mt 6,12) e nos poda. Se sentimos inveja de alguém, também não estamos permanecendo no amor; vem, então, a Palavra: “Não cobiçarás”(Cf. Ex 20,17) e nos poda também.

Se aceitamos a Palavra de Deus que nos poda, daremos mais frutos ainda. Todo aquele que permanece no amor de Cristo terá que lutar contra seus pecados. Tal pessoa é podada pelo mesmo amor no qual se esforça em permanecer, mas aquele que deliberadamente rejeita o amor de Cristo e não quer viver unido a ele, seu próprio desamor o corta da videira que é Jesus. Pois, sem o amor de Jesus, nada podemos fazer(Cf. Jo 15,5). Estejamos, cada dia mais, unidos a Cristo!