Vocação, o chamado que recebemos de Deus

198

Vocação é o chamado que recebemos. Se nós existimos foi porque Deus quis, Ele nos escolheu por amor e nos chamou à vida antes mesmo que fôssemos semeados no ventre materno. Cada ser humano é criatura de Deus, amada e convidada por Ele ao banquete da vida. Essa é nossa primeira vocação, o primeiro chamado de Deus que aceitamos.

A vocação é parte do diálogo entre Deus e o ser humano; a iniciativa é de Deus, é Ele quem escolhe aqueles que quer chamar e para o que quer chamar. Ele sussurra em nosso coração o seu chamado. Ele não se impõe, apenas diz “Venha” ou então diz “Vai”.

A decisão é de quem recebe o chamado, a resposta é do ser humano, que vai escolher dizer “Sim” ou “Não” ao chamado de Deus. Quando Deus chamou cada um de vocês à vida, além de os chamar, Ele também chamou um homem e uma mulher para colaborarem com Ele, pois se você aceitasse a vida que Ele estava te oferecendo, ia precisar de um pai e uma mãe para gerarem você.

 E ao longo de toda a nossa vida Ele nos chama e também chama outras pessoas para nos ajudarem na missão que Ele tem para nós.

O segundo chamado que recebemos, é Jesus quem o faz: Ele nos chama à Fé, nos chama para crer na sua proposta de amor, de vida e de paz. Jesus nos chama para viver como Ele viveu. Deus nos ofereceu a vida, e nós aceitamos; agora Jesus nos oferece um caminho para a vida, o caminho da vivência cristã. Ele nos diz: “Vem, segue-me.” Se nós aceitamos esse chamado, nos tornamos discípulos de Jesus, nos tornamos cristãos.

Mas não podemos esquecer que todo chamado tem uma finalidade, uma missão que deve ser assumida. A missão é a consequência natural de toda vocação, isto é, de todo o chamado que recebemos durante nossa vida. Assim, quando Jesus nos chama para sermos cristãos, ao aceitarmos esse chamado nossa missão será viver conforme o projeto de vida de Jesus. Todo ser humano recebe inúmeros chamados durante toda a sua vida.

Alguns chamados geram missões permanentes, isto é que duram para a vida toda, como, por exemplo, o chamado a ser cristão. Outro chamado permanente é o chamado a ser pai ou mãe. Se alguém concebe um filho será pai ou mãe dessa criança para sempre, mesmo que rejeite essa missão; a marca desse chamado nunca se apagará, ainda que a criança seja criada por outra família e nunca saiba quem é o verdadeiro pai ou a verdadeira mãe.

Outros chamados geram missões passageiras, circunstanciais, isto é, são chamados que dependem de determinado contexto como, por exemplo, o chamado a ser profeta. Alguém que se sente chamado a denunciar as injustiças e anunciar o que é justo, só assume essa missão diante de situações de exploração, de marginalização, de exclusão ou de preconceito; quando esse contexto não mais existir, sua missão se cumpriu e é finita. Em toda vocação, o essencial é o compromisso que assumimos com total disponibilidade. O sim dado a Deus deve ser “SIM!”