19. Mistagogia (Durante o Tempo Pascal)

109
PROJETO DE INICIAÇÃO À VIDA CRISTÃ COM INSPIRAÇÃO CATECUMENAL

É iniciar aqueles que, após a recepção dos sacramentos, querem fazer a caminhada de fé na comunidade cristã, seguindo os passos de Jesus nos mistérios da fé cristã, cujo centro e ápice são o próprio Cristo. O catecúmeno adquiriu experiência e aprofundamento durante o período do catecumenato. Vivenciou o bom, o belo, o bonito da fé e da vida cristã e dos mistérios de Cristo. Agora é a vez dos cristãos que já possuem uma espiritualidade amadurecida ajudarem o iniciante a dar passos seguros na caminhada comunitária. A Igreja mistagógica é aquela em que a pessoa iniciante experimenta um engajamento concreto que a leva a dar passos, como também a estreitar laços de comunhão e relacionamento com Jesus. É aquilo que costumamos dizer por aí: encontro pessoal com Cristo. E isso muda a vida e sua maneira de sentir, viver e enxergar as coisas.

Para que possamos ser uma Comunidade Mistagógica, é preciso aprofundar a espiritualidade dos membros das equipes de serviço e pastorais. Isso só é possível através do verdadeiro encontro com o Senhor Jesus. O projeto de Iniciação à Vida Cristã trará este benefício a todos. Assumindo a condição de discípulos, escutaremos atentamente nosso Senhor Jesus Cristo. A partir desta escuta é que nos tornamos verdadeiros praticantes da mistagogia e realizamos uma eficaz missão, levando adiante o mandato que nosso Salvador nos deixou: “Ide… fazei discípulos (…) ensinando-os a guardar e praticar tudo o que vos ordenei” (Mt 28, 18-20).

Esse último tempo é realizado no tempo Pascal. Nele, a pessoa experimenta a vivência do “mistério”. A comunidade, juntamente com os neófitos, aprofunda e procura traduzir o mistério Pascal, cada vez mais na vida, pela meditação do Evangelho, pela participação na Eucaristia e pelo exercício da caridade.

Este tempo é também o de prever uma continuidade na caminhada por inserção concreta em um setor de pastoral para intensificar sua participação (é o período da Mistagogia). Acima de tudo, deve-se garantir que o leigo assuma a sua vocação. Todo o processo catecumenal pode se encerrar com uma celebração no término do tempo Pascal, nas proximidades do domingo de Pentecostes.

Celebrados os Sacramentos do Batismo, da Crisma e da Eucaristia, a comunidade, unida e orientando os recém iniciados (mistagogia), vai progredindo no conhecimento mais profundo do mistério pascal e em sua vivência cada vez maior pela meditação do Evangelho, participação na Eucaristia e prática da caridade.

A preparação de crianças, adolescentes, jovens, adultos e até mesmo idosos requer uma educação mais unitária, que vá além apenas da preparação sacramental. Ser cristão, hoje em dia, requer convicção de fé, encontro com Cristo e o seu Evangelho. Apenas um verniz de catequese não resolve. É preciso despertar nos catecúmenos o desejo ardoroso de participar da Liturgia Eucarística e nela viverem o encontro com o Senhor Jesus.

Objetivo: Aprofundar as celebrações pascais como família-Igreja na partilha dos dons, do pão e do vinho.

Eixos Temáticos:

  • Sentido das festas pascais celebradas;
  • A iniciação à vida eucarística.

Celebração de Envio Missionário (Domingo de Pentecostes)

Objetivo: Enviar para o testemunho cristão, como discípulos missionários, em vista do crescimento da fé.

Passos:

Em uma celebração, realizar a entrega de um símbolo (sal, sementes etc.);

  • Oração de envio.

DIOCESE DE COLATINA