Encontro de perseverança: 15 Homossexualidade

213
encontro de perseverança para adolescentes

Dinâmica 1:

 Exibir sobre a mesa um recipiente bonito com laranjas limpas e bonitas e açúcar. Perguntar quem gosta de suco de laranja natural e atraí-los.

 Dar um copo (de preferência de cor escura) para cada um, ou para alguns participantes específicos.

 Tenha um jarra (cor que não de pra enxergar o liquido de dentro) com suco de limão sem açúcar, azedo e forte. 

 Encher os copos. Perguntar novamente se as laranjas estão bonitas e pronto, diga para beberem o suco. 

               A reação não vai ser boa, a doçura esperava (pelo que via) é azedo demais.

  • Explicar a CONCLUSÃO desta dinâmica após o tema ser apresentado.

O que a Igreja ensina sobre a homossexualidade?

Homossexualidade – Catecismo da Igreja Católica

§2357 – “A homossexualidade designa as relações entre homens e mulheres que sentem atração sexual, exclusiva ou predominante, por pessoas do mesmo sexo. A homossexualidade se reveste de formas muito variáveis ao longo dos séculos e das culturas. A sua gênese psíquica continua amplamente inexplicada. Apoiando-se na Sagrada Escritura, que os apresenta como depravações graves (Gn 19,1-29; Rm 1,24-27; 1Cor 6,9-10; 1Tm 1,10), a tradição sempre declarou que “os atos de homossexualidade são intrinsecamente desordenados” (CDF, decl. Persona humana, 8). São contrários à lei natural. Fecham o ato sexual ao dom da vida. Não procedem de uma complementaridade afetiva e sexual verdadeira. Em caso algum podem ser aprovados”.

Lv 18,22: “Não te deitarás com um homem como te deitas com uma mulher. É uma abominação”.

Lv 20,13: “O homem que se deita com outro homem como se fosse uma mulher, ambos cometem uma abominação, deverão morrer, e o sangue cairá sobre eles”.

Rm 1,26s: “Deus os (pagãos) entregou-se a paixões aviltantes: suas mulheres mudaram as relações naturais por relações contra a natureza; igualmente os homens, deixando a relação natural com a mulher, arderam em desejo uns para com os outros, praticando torpezas homens com homens e recebendo em si mesmos a paga da sua aberração”.

1Cor 6,9s: “Não sabeis que os injustos não herdarão o Reino de Deus? Não vos iludais! Nem os impudicos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os depravados, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os injuriosos herdarão o Reino de Deus”.

1Tm 1,9-11: “Sabemos que a Lei não é destinada aos justos, mas aos iníquos e rebeldes, ímpios e pecadores, sacrílegos e profanadores, parricidas e matricidas, homicidas, impudicos, pederastas, mercadores de escravos, mentirosos, perjuros e para tudo o que se oponha à sã doutrina, segundo o Evangelho da glória do Deus bendito, que me foi confiado”.

Homossexuais – não discriminá-los

§2358 – “Um número não negligenciável de homens e de mulheres apresenta tendências homossexuais profundamente enraizadas. Esta inclinação objetivamente desordenada constitui, para a maioria, uma provação. Devem ser acolhidos com respeito, compaixão e delicadeza.  Evitar-se-á para com eles todo sinal de discriminação injusta. Estas pessoas são chamadas a realizar a vontade de Deus em sua vida, e se forem cristãs, a unir ao sacrifício da cruz do Senhor as dificuldades que podem encontrar por causa de sua condição”.

Homossexuais – viver a castidade

§2359 – “As pessoas homossexuais são chamadas à castidade. Pelas virtudes de autodomínio, educadores da liberdade interior, às vezes pelo apoio de uma amizade desinteressada, pela oração e pela graça sacramental, podem e devem se aproximar, gradual e resolutamente, da perfeição cristã”.

Discussão

 A igreja crê que a homossexualidade não corresponde a ordem da Criação na qual foram delineadas a necessidade do complemento e a atração mutua entre homem e mulher, com vista à GERAÇÃO DE FILHOS. Por isso, a igreja NÃO PODE APROVAR práticas homossexuais. 

No entanto, ela deve respeito e amor a todas as pessoas, independente da sua orientação sexual, porque são todas pessoas respeitadas e amadas por Deus.  Deus criou o ser humano homem e mulher, e corporalmente também os determinou um para o outro. A igreja acolhe sem reservas as pessoas que se sentem homossexuais e rejeita qualquer forma de discriminação! Simultaneamente, afirma que as formas de encontro sexual entre pessoas de mesmo sexo não correspondem a ordem da Criação.

 Todo ser humano que existe na terra provém da união de um pai e uma mãe! Não podemos mudar a Lei de Deus.

Explicação da Dinâmica 1:

 Nem tudo que é bonito aos olhos e aos nossos desejos pode ser bom para nosso corpo e a nossa alma…viver uma vida sem respeitar a castidade muitas vezes pode parecer bonito e estar na moda, mas pecando contra a castidade poderemos acabar ingerindo em nossas vidas uma amarga  e  triste realidade em nossa vida, e em muitos casos  ocasionam marcas como cicatrizes que podem  ficar marcada em nossa vida para sempre ,portanto valorize esse valioso mandamento que é “não pecar contra a castidade”.

Dinâmica 2

Material: Pano. Corda ou barbante. Balas ou doces.

Dividir os participantes em 4 grupos

  • Primeiro grupo: vedar os olhos (cegos) 
  • Segundo grupo: tapar a boca (mudos) 
  • Terceiro grupo: amarrar as pernas e os braços / do jovem ou criança / sentado em uma cadeira. (paralíticos) 
  • Quarto grupo: observadores (“perfeitos”)
  1. Pedir para todos os participantes de cada grupo observarem com detalhe tudo aquilo que será feito.
  2. Planejar uma meta a ser alcançada, por exemplo: procurar onde estão as balas ou doces.
  • Escolher uma pessoa “perfeita” para realizar a meta. Os membros dos grupos não podem dar opiniões, apenas vão observar.

Conclusão: Perguntar aos participantes como eles se sentiram:

  • cegos – não podendo ver o caminho a ser percorrido; 
  • paralíticos – amarrados nas cadeiras, não podendo se mover.
  • mudos – aqueles que tanto gostam de conversar, não podendo nada falar
  • “perfeitos” – que só ficaram a observar, sem tomar nenhuma atitude, indo ajudar aqueles que estavam em dificuldades.

Reflexão: 

“Deficiente” é aquele que não consegue modificar sua vida, aceitando as imposições de outras pessoas ou da sociedade em que vive, sem ter consciência de que é dono do seu destino.

“Louco” é quem não procura ser feliz com o que possui.

“Cego” é aquele que não vê seu próximo morrer de frio, de fome, de miséria. E só tem olhos para seus míseros problemas e pequenas dores.

“Surdo” é aquele que não tem tempo de ouvir um desabafo de um amigo, ou o apelo de um irmão. Pois está sempre apressado para o trabalho e quer garantir seus tostões no fim do mês.

“Mudo” é aquele que não consegue falar o que sente e se esconde por trás da máscara da hipocrisia.

“Paralítico” é quem não consegue andar na direção daqueles que precisam de sua ajuda.


Autoras:
Carolina Oliveira, Gabriely Bataier, Julia Bonache, Paloma Frasson, Vanessa F.Damasceno.

Partilhe material de catequese e Ganhe acesso ao site missa com crianças:

Se você tem algum material para catequese, seja de perseverança, primeira comunhão, crisma, batismo, encaminhe para o nosso email abaixo, que disponibilizaremos aos catequistas do Brasil que visitam o nosso site.

E-mail: catequisar@yahoo.com.br na mensagem escreva seu nome completo e a frase Quero ganhar as historinhas para catequese