Encontro de perseverança: 8 Maria Mãe de Jesus

95
encontro de perseverança para adolescentes

Maria é uma Jovem como outras tantas, pertencente a uma família simples de Nazaré, na Palestina. Sempre de bom coração, muito bondosa, humilde, trabalhadora e cheia de coragem a sua preocupação sempre foi ajudar aos outros, ser amiga de todos. Sempre procurou viver a aliança e assim seguindo sempre os dez mandamentos.

Um dia, no meio de uma oração, Maria viu uma luz muito forte vindo pela sua janela e assim viu um anjo, seu nome era Gabriel, que lhe trazia um convite, o convite para ser a mãe do filho de Deus. O anjo disse-lhe: Não temas, Maria, pois encontraste graça diante de Deus. Eis que conceberás e darás à luz um filho, e lhe porás o nome de Jesus. Você aceita? Maria pergunta: Como se fará isso, pois não conheço homem? Respondeu-lhe o anjo: O Espírito Santo descerá sobre ti, e a força do Altíssimo te envolverá com a sua sombra. Por isso o ente santo que nascer de ti será chamado Filho de Deus. Após refletir Maria dá o seu tão esperado “sim, eis aqui a serva do senhor, faça em mim segundo a sua palavra” 

Com o mês de maio, somos convidados recordar o mês de Maria, e com Ela, o dia das mães. Maio nos fala da ternura, do afetivo, do amor e da família. Somos convidados a descobrir a riqueza do feminino, da mulher no Plano de Deus, em nossa vida, na vida da Igreja. Particularmente somos chamados a sempre mais descobrir porque nós cristãos amamos e veneramos Maria como a Mãe de Jesus, nossa Mãe e Mãe da Igreja.

Maria no AT é preanunciada em sua presença e missão já no Gênesis quando Deus fala que uma mulher “calcaria a cabeça da serpente” vencendo o mal (Gen.3,15).  Está visualizada nas grandes figuras femininas, como Éster, Judid, Rebeca, etc. Isaias a anuncia como a “virgem que nos traria o Salvador da humanidade”(Is.7,14). No NT, não somos nós, mas a própria eternidade, Deus, que através do anjo Gabriel a saúda, dizendo: “Ave Maria, cheia de graça, o Senhor está contigo, bendito é o fruto do teu ventre, Jesus”(Lc.1,28s). Isabel a reconhece como a

Mãe do Salvador. “Donde me vem a honra de receber a Mãe de meu Salvador”(Lc.1,43), como profetiza que Maria “seria a bendita de todas as gerações”(Lc.1,48).

 Deus ao nos chamar à vida através de nossos pais nos criou “a sua imagem e semelhança”, como homens e mulheres, como família, onde o masculino e o feminino fazem parte da essência da natureza humana. Em nossa vocação humana e divina, Maria é o feminino de Deus em nosso caminho para a eternidade. Deus é Pai com coração de Mãe, onde Maria aparece como “o rosto materno de Deus” a favor da humanidade.

Na passagem do mês de maio, nosso especial carinho e gratidão pela presença de cada mulher, particularmente pela existência de nossas mães físicas e espirituais. Deus, a Igreja, cada um de nós, a humanidade, precisamos de vocês mulheres. Ser mulher é ser dom, dádiva, manifestação viva e encarnada no tempo da própria ternura de Deus.

Para Jesus nossa gratidão por nos ter dado sua Mãe como Mãe da Igreja e nossa Mãe, ELA É “PONTE” DE AUXILIO PARA NÓS, QUANDO PEDIMOS PARA ELA, ELA LEVA NOSSOS PEDIDOS A SEU FILHO E INTERCEDE POR NÓS. Na passagem do dia das mães, para nossas mães terrenas que nos geraram para a vida, para o amor, para fé, para a Igreja e para Deus: VAMOS OFERECER NOSSA MAIS SINCERA GRATIDÃO E AMOR!

Resumo da grandeza de Nossa Senhora:

  1. O chamado de Deus e o “Sim” de Maria (Lc 1, 26-38);
  2. Maria visita e ajuda sua prima Isabel (Lc 1, 39-56);
  3. Maria e o nascimento de Jesus (Lc 2, 1-20), (Mt 1, 18-25), (Mt 2, 13-23);
  4. Maria, José e o menino Jesus vão ao Templo (Lc 2, 21-51);
  5. Maria e Jesus na festa de Casamento em Cana da Galiléia (Jo 2, 1-12);
  6. Maria aos pés da cruz (Jo 19, 25-27);
  7. Maria no Cenáculo com a Igreja de seu filho (At 1, 12-14);

* Quando Maria esta aos pés de Jesus na cruz Ele diz para o apóstolo João: “Eis aí tua Mãe.”: a Igreja sempre acreditou que estas palavras-testamento de Jesus do alto da cruz ao apóstolo e evangelista João, são para todos os discípulos de Jesus, de todos os tempos, ou seja, qualquer um de nós é João. Ele oferece Tua mãe,como nossa Mãe!!

Dinâmica 1: Imagem e semelhança

Objetivo: Ver Maria como modelo e valor de vida para todos os cristãos.

Material: Foto de uma mãe com uma criança ou um jovem, e com a frase: É A CARA DA MÃE!

Descrição:  O catequista apresenta a gravura e pede a leitura da frase. Propõe algumas perguntas para reflexão:

  1. Quando é que a gente diz que uma pessoa é parecida com outra?
  2. O que nós temos que Maria também tem, e vice-versa?
  3. Se somos filhos de Maria, como deve ser nossa vida como irmãos? 

Dinâmica 2: Viver a Palavra de Deus

Material: uma tigela ou copo com água, um pedaço pequeno de papel, uma pedra e uma esponja.

Esta dinâmica trata-se dos participantes perceberem a importância de viver e transmitir a palavra de Deus aos outros.

Desenvolvimento: Coloque a tigela de água em local visível, explique que essa água é a palavra de Deus, é o amor de Maria!

Vá mergulhando um a um os objetos e promovendo debate, sobre a reação de cada peça à água e comparando com a forma das pessoas vivenciarem a Palavra de Deus. 

  1. Água: fonte que restaura e purificação e que gera vida.

Simboliza aqui a Palavra e o agir de Deus na sua vida, mergulhar no amor e no exemplo de Nossa Senhor 

  • Pequeno pedaço de papel: Absorve para si toda água, ficando completamente molhado.

Simboliza pessoas que recebem a Palavra de Deus mas ficam só prá si, deixando de anunciar e testemunhá-la, não espalham o amor de Maria.

  • Pedra: material rústico que não deixa que nada penetre dentro de si.

Pessoas que se fecham e não deixam que a Palavra de Deus as transforme e molde suas vidas como vaso nas mãos do oleiro, não faz diferença Maria em sua vida.

  • Esponja: depois de molhada absolve uma certa quantidade de água, assim que apertá-a ela transmite o que tem de mais precioso dentro de si que é a água que purifica e restaura. É a pessoa que absorve, escuta a Palavra de Deus, e deixa que transforme e modifique sua vida; tornando também testemunha fiel do Reino de Deus. Tem o maior amor dentro do coração por Maria e também espalha seu amor para o próximo.

Reflexão: Imagine se Maria não tivesse aceito a palavra de Deus e nem deixasse que Deus agisse em sua vida (como a pedra). Ao invés disso Maria foi como a esponja onde absorveu o que Deus queria para ela e modificou a sua vida fazendo o que Deus queria para ela. 

Finalização: 

  • Música “Nossa Senhora, me dê a mão, cuida do meu coração, da minha vida, do meu destino, do meu caminho, cuida de mim!”
  • Oração da Ave Maria
  • Desafio: entender, amar, valorizar e abraçar mais nossas mães.

Autoras:
Carolina Oliveira, Gabriely Bataier, Julia Bonache, Paloma Frasson, Vanessa F.Damasceno.


Partilhe material de catequese e Ganhe acesso ao site missa com crianças:

Se você tem algum material para catequese, seja de perseverança, primeira comunhão, crisma, batismo, encaminhe para o nosso email abaixo, que disponibilizaremos aos catequistas do Brasil que visitam o nosso site.

E-mail: catequisar@yahoo.com.br na mensagem escreva seu nome completo e a frase Quero ganhar as historinhas para catequese