Encontro de Perseverança: Cheios da graça de Deus

294
encontro de perseverança para adolescentes

Dinâmica 1:
Cada participante recebe uma bexiga e um pequeno papel. O orientador fala para cada um pensar em uma graça/um sonho/um objetivo que possui e escrevê-lo num papelzinho e colocá-lo dentro da bexiga, que deve ser inflada. Após um pequeno tempo o orientador dá um palito de dente ou alfinete para cada participante e comunica que cada um deve proteger seu sonho. 

A partir desse momento, não diga mais nada, espere algo acontecer. Em nenhum momento você deve falar para estourar as bexigas dos outros, e essa deve ser a “moral” da brincadeira.
Geralmente alguém estoura uma bexiga e daí em diante todos ficam disputando quem estoura mais bexigas. Para terminar, espere até que a maioria dos balões tenha sido estourados ou até que a maioria tenha cansado.


Agora faça perguntas do tipo: Porque vocês estouraram os balões um dos outros? 
Explicação: Foi dito que era apenas para proteger sua bexiga (seu sonho) e não foi dito para estourar a bexiga (o sonho) dos outros. Algumas vezes, mesmo sem perceber, acabamos destruindo os sonhos das outras pessoas por descuido, por falta de apoio ou inveja. O cristão deve acreditar e ajudar o seu irmão a conquistar seus sonhos e não destruí-los. Um deve desejar graça na vida do outro.
Em seguida fica aberto para comentários dos participantes. 


Eventualmente (e raramente) um grupo pode se comportar da forma “correta” e ninguém estourar bexigas, daí o orientador deve parabenizar a turma e explicar da mesma forma o conceito da dinâmica.
Versículos relacionados: Rm 8.26; 1 Co 2:9

           
Perguntar se já ouviu falar em GRAÇA, citar alguns exemplos como A PIADA NÃO TEM GRAÇA – ENGRAÇADINHO! – VOCÊ É CHEIA DE GRAÇA – A BRINCADEIRA FOI ENGRAÇADA, ou seja, palavras que estão relacionadas com a palavra GRAÇA. Perguntar o que há em comum com as palavras.

Comentar que quando recebemos graças de Deus ele não cobra nada em troca, pois a própria palavra já diz é de graça, ou seja, Deus não nos cobra nada em troca, simplesmente nos dá quando somos merecedores desta graça para nos ver feliz.

Explicar que quando surgem comentários que “alguém fez uma promessa e foi PAGAR a promessa m algum lugar” não é sinônimo de que para recebermos uma graça temos que pagar uma promessa, graça não é milagre. Deixar claro que diariamente recebemos graças de Deus, mas não as enxergamos. O sol é uma graça de Deus, a chuva é uma graça de Deus. Como podemos perceber na leitura a seguir Deus nos deu uma grande graça, Seu Filho, Jesus Cristo.

Questioná-los sobre:

• Somos merecedores das graças que Deus nos dar?

• Qual foi a maior graça que você já recebeu em sua vida? (Nesta resposta eles costumam dizer a VIDA, mas tentem ressaltar outras como, o batismo, a Eucaristia recentemente recebida, e o Sacramento da Crisma que estão caminhando para recebê-lo).

Texto Bíblico: Romanos 5,1-11

Os dons e bênçãos que Deus nos proporciona são inúmeros e imensos. E Ele não pede nada em troca, deseja apenas que o amemos tal como Ele nos ama. Entre os que foram curados por Jesus, somente um agradeceu. Sempre temos muito que pedir e pouco para agradecer. Deveríamos agradecer mais e pedir menos.

A graça é participação da vida divina, os dons são presentes para ajudar-nos a viver esta vida da graça e para edificar a Igreja. Todos os fiéis devemos invocar ao Espírito Santo e pedir-lhe que renove em nós as graças e dons que recebemos para que nossa vida cristã seja testemunho fiel de nosso Senhor Jesus Cristo e possamos levar ao mundo inteiro a Luz de Cristo.

Dinâmica 2:
Material:
 Um balão cheio e um alfinete. 
Descrição: O coordenador deve explicar aos participantes por que certas pessoas em determinados momentos de sua vida, se parecem com os balões: 
– Alguns estão aparentemente cheios de vida, mas por dentro nada mais têm do que ar;
– Outros parecem ter opinião própria, mas se deixam lavar pela mais suave brisa; 
– Por fim, alguns vivem como se fossem balões cheios, prestes a explodir; vasta que alguém os provoque com alguma ofensa para que (neste momento estoura-se um balão com um alfinete) “estourem”. 
Pedir que todos dêem sua opinião e falem sobre suas dificuldades em superar críticas e ofensas.

Discutir: Não devemos ser assim, cheios de ar ou prestes a estourar. E sim cheios de paz, amor e graça. 


Dinâmica 3:
Três copos transparentes, azeite, uma jarra de suco, pedras água.

Em cada copo, colocar cada item acima, ou seja, um copo com azeite, um copo com água, e o outro com pedras. Despejar em cada copo o Suco, deixando que observem o que esta acontecendo. Cada item (pedra, água e azeite, somos nos Cristãos, e o suco e a Graça de Deus)

1º, copo com óleo é quando recebemos a “graça” de Deus e não nos deixamos misturar, ou seja, eu recebo, mas é como se nada tivesse acontecido.

2º copo com pedra é quando recebemos a “graça” de Deus, mas não nos damos conta de que recebemos, agimos como “pedra” diante dessa Graça.

 Já o copo com água, é quando recebemos e nos deixamos sentir o sabor de graça, pois sem a Graça de Deus nossa vida passar a ter sabor. Ofereça o copo com óleo e com pedras para os catequizando experimentar, é claro que ninguém vai querer beber.

Continue despejando o suco no copo com água ate transbordar, pois quando aceitamos as graças que Deus nos dar nossa vida passar a ter sabor e a transbordar coisas boas. Relacionar com a realidade de cada criança ou com o momento atual

– Trazer Suco suficiente para dinâmica e para depois dividir para os catequizandos.Finalizar com oração pedindo sempre muitas graças.