Encontro de Perseverança: Dons de Deus

237
encontro de perseverança para adolescentes

Deus é tão perfeito que nos fez um diferente do outro. Vou fazer algumas perguntas, quem tem determinadas características abaixo?
Exemplos de dons:
Ajudar os outros, comunicativo, otimista, diálogo, fidelidade, perdoar, sinceridade, amizade, cantar, ser insistente, sorrir, brincar muito, paciente, compreensivo, ter medo, ser estudioso, companheiro, alegre, carismático, música, rir, honestidade, timidez, perfeccionismo, tranquilo, hiper ativo, inteligência, conselho, fortaleza, desenhar, calmo…
Viu como somos diferentes? Deus da a cada um seu dom. Porém não quer dizer que alguns são melhores que os outros, e sim que temos que ensinar o outro.

“Os carismas na Igreja foram o tema da Audiência Geral desta quarta-feira. Prosseguindo sua série de catequeses sobre a Igreja, o Papa Francisco falou dos dons que o Espírito Santo lhe oferece para a sua caminhada na história. Na linguagem comum, quando se fala de “carisma”, se entende um talento, uma habilidade natural. Mas na perspectiva cristã, assume outra conotação que vai além de uma qualidade pessoal.  O carisma é uma graça, um dom dispensado por Deus Pai, através da ação do Espirito Santo, para que seja colocado a serviço de todos. De fato, é no seio da comunidade que alguém pode reconhecer os carismas que tem. E Francisco brincou com a multidão, dizendo que uma pessoa não pode achar que tem o dom de cantar. São os outros que têm que reconhecer este carisma. 
Mas é importante se questionar: “Há qualquer carisma que o Senhor fez nascer em mim e que os meus irmãos, na comunidade cristã, reconheceram e encorajaram? E como me comporto em relação a este dom: com generosidade ou como motivo de orgulho?” Todavia, acrescentou o Papa, a mais bela experiência é descobrir a diversidade e a multiplicidade de carismas na Igreja, pois todos são um dom do Pai à comunidade para que esta cresça harmoniosamente como um só corpo: o corpo de Cristo. “Ai de nós se fizermos de tais dons motivo de inveja ou de divisão!”, advertiu.

Como nos recorda São Paulo na Primeira Carta aos Coríntios, todos os carismas são importantes aos olhos de Deus e ninguém é insubstituível; isto quer dizer que, na comunidade cristã, precisamos uns dos outros e cada dom recebido só se realiza plenamente quando é partilhado com os irmãos para o bem de todos. “Quando a Igreja se expressa em comunhão, não pode errar”, disse o Papa”

“Deus é o grande despenseiro dos dons divinos! Ele os distribui como quer e bem entende! E cabe a cada um de nós receber estes dons e transforma-los para que produza frutos para a hora que o dono da vinha voltar receba o lucro destes dons, não importando quantos talentos tenham sido entregues para cada um de nós e muito menos quanto de juro estes talentos renderam.
Quando o Senhor colocou em meu coração que minhas atividades de catequese deveriam se chamar “Sementes da fé!”, também colocou em meu coração que deveria ter um lugar apropriado para guarda-las! Uma sacola especial onde eu pudesse ir guardando estas preciosas sementes e ao longo do caminho indo semeando não importando em qual solo elas cairiam; pois uma coisa é certa: Da mesma forma que Jesus não desistiu, eu também não poderia desistir de semear por mais pássaros, espinhos, pedras que tivessem nos terrenos à minha frente.
Ter a honra de catequizar com Jesus é maravilhoso! Ainda mais nos meios de comunicação e na internet onde nossas sementes atingem solos tão distantes que eu nunca poderia ir fisicamente até lá! Deus seja louvado por este grande dom que Ele me confiou e que guarde e vele meu coração para que eu possa ser um semeador fiel e corresponder às expectativas de Jesus!”

História para refletir:
Há muito tempo atrás, em uma carpintaria, quando todo o trabalho havia acabado, as ferramentas começaram a conversar entre si. Elas discutiam para saber qual delas era a mais importante para o carpinteiro.
O Sr Martelo começou: Certamente que sou Eu o mais importante para o carpinteiro! Sem mim os movéis não ficarão de pé! Pois eu tenho que martelar os pregos!
O Sr Serrote logo quis dar a sua opinião: Você Sr martelo? Você não pode ser! Seu barulho é horrível! É ensurdecedor ficar ouvindo toc, toc, toc…

O mais importante sou Eu! O serrote! Sem mim, como o carpinteiro serra a madeira? Eu sou o melhor!
– Não, não, não! Falou a dona Lixa: Eu sim sou a melhor! Se não fosse Eu os movéis não seriam tão lisinhos e perfeitos! Eu sou a mais importante!
– Ah! Mais não é mesmo! Disse a dona Plaina: Eu é quem deixo tudo retinho, e tiro as imperfeições da madeira. Eu sim sou a indispensável…Tsc, tsc, tsc…
– Nada disso, disse a dona Chave de Fenda: Se não fosse Eu, como o carpinteiro iria apertar os parafusos? Eu sim sou a melhor!
– Ah! Não! Que absurdo! Disse o Sr Esquadro: Eu sou o mais importante! Sem mim os movéis ficariam tortos! O carpinteiro nem saberia a medida. Eu sou o mais importante!
As ferramentas ficaram discutindo até o dia amanhecer..
O carpinteiro chegou para trabalhar, colocou sobre a mesa a planta de um móvel e começou a trabalhar! Ele usou todas as ferramentas. Usou o serrote, o martelo, o esquadro, a lixa, a plaina, os pregos, o martelo, a chave de fenda, a cola e o verniz para deixar o móvel brilhando…

Enfim ele acabou. Chegou o fim do dia o carpinteiro estava cansado, mas feliz com o que tinha feito! Seu trabalho com as ferramentas tinha ficado ótimo!
O carpinteiro foi para casa. Enfim, as ferramentas voltaram a conversar. Só que agora elas ficaram admirando o que tinham feito todas juntas e o carpinteiro. Sabe o que elas fizeram? Um púlpito de uma igreja! E tinha ficado lindo! Elas chegaram a uma conclusão: Todas eram importantes! Aos olhos do carpinteiro. Ele usou todas! Sem exceção de nenhuma! E o móvel tinha ficado lindo!Elas descobriram que quando todas trabalham juntas tudo anda melhor!
O carpinteiro representa JESUS. As ferramentas representam os membros, ou crianças. Cada um de nós tem um valor importante no reino e na obra de DEUS. É ele quem nós usa e capacita para fazermos a sua obra. Cabe a nós como ferramentas nos deixar ser usados.

Conclusão:
– Todos nós temos dons, enxergue o seu, ou procure desenvolve-los.
– Tem sempre um para te derrubar, mas sempre tem um para te amparar;
– É necessário que todos estejam juntos com o mesmo objetivo, para que este seja alcançado, pois quando não estão, fica quase impossível, só com a ajuda de Deus;
– É necessário que todos os membros cumpram seus papéis com dignidade, de acordo com o dom recebido, para que tudo seja realizado;
– Caso exista alguém fora do caminho, ou seja, desalinhado com os objetivos, sempre existe alguém para ajudá-lo;
– Para Deus somos todos iguais, não importa sua Posição;
– Tem sempre alguém dizendo o que fazer, assim precisamos ter Discernimento e Entendimento para vermos o que é certo ou errado;
– As pedras têm que ser colocadas com Sabedoria e Ciência, para no nosso caso, alcançarmos o Reino de Deus;
– Precisamos do Dom da Fortaleza que propícia a coragem necessária para enfrentarmos as tentações e não nos deixarmos cair;
– E como Povo de Deus, devemos Temer a Deus, seguir os seus Mandamentos com sinceridade de coração, para sermos um Povo Piedoso na luz do Espírito Santo.
Dinâmica 1:
A catequista pega um pacote de balas, um participante vai escolher um colega, entregar a ele uma bala e falar uma qualidade que enxerga no amigo. E assim por diante. Até todos receberem pelo menos 1 bala. Essa dinâmica é importante para um ressaltar a qualidade do outro.