Humildade de serviço, nutrida pela Eucaristia

304

Quinta-feira Santa, Missa da Ceia do Senhor

“Este é o meu corpo que é para você. Faça isto em memória de mim. ”1 Coríntios. 11,24

Começamos, hoje, o Triduo Pascal – as três grandes celebrações da nossa fé católica. Sim, existem inúmeras celebrações que acontecem ao longo do ano. Mas estas três celebrações são o coração da nossa fé e são o culminar de toda a nossa adoração. Começamos hoje com a celebração do dom da Santíssima Eucaristia dada pelo Senhor pelo sacerdócio que Ele instituiu. Amanhã entramos no mistério da Sua Crucificação. Sábado depois do pôr-do-sol, entramos na glória de Sua ressurreição.

Na noite da Quinta-feira Santa, começamos o Tríduo com a comemoração da Última Ceia. Este evento na história, que aconteceu como uma refeição da Páscoa compartilhada com Jesus e Seus apóstolos, começa o dom que nos traz a salvação.

Na Quinta-feira Santa, ouvimos o Senhor dizer pela primeira vez: “Este é o meu corpo que é para você”. Nós o ouvimos apontar para o dom da Santa Eucaristia como um dom para nós, dado por nossa santidade e realização. É um presente que nunca seremos capazes de entender ou entender. É o presente de Sua completa doação e amor sacrifical.

Se pudéssemos entender apenas a Eucaristia! Se pudéssemos entender este dom precioso e sagrado! A Eucaristia é o próprio Deus, presente em nosso mundo e dado a nós para nos transformar naquilo que consumimos. A Eucaristia, de maneira real, nos transforma no próprio Cristo. Ao comungarmos a Sagrada Eucaristia, somos atraídos para a vida divina da Santíssima Trindade. Somos feitos um com Deus e recebemos a comida da eternidade.

Naquela primeira quinta-feira santa, Jesus também ofereceu um exemplo da perfeita humildade e serviço que somos chamados a imitar quando nos tornamos um com Ele. Ele lavou os pés de Seus Apóstolos de modo a ensinar a eles e a nós que Seu Corpo e Sangue são dados de modo a nos permitir amar como Ele amou. A Eucaristia transforma-nos em verdadeiros servos que são chamados à humildade. Somos chamados a humildar o serviço dos outros. Este serviço terá várias formas, mas é para isso que somos chamados.

Você serve as pessoas ao seu redor? Você se humilha diante dos outros para cuidar de suas necessidades mais básicas? Você mostra a eles que os ama por suas ações? Isso está no coração da quinta-feira santa. O serviço humilde é uma bela expressão da nossa íntima união com o Filho de Deus.

Então, muitas vezes, a verdadeira “grandeza” é mal entendida. A grandeza é freqüentemente percebida com uma compreensão secular de sucesso e admiração. Demasiadas vezes queremos que os outros admirem as nossas realizações. Mas Jesus oferece outra visão de grandeza. Na Quinta-feira Santa, Ele mostra que a verdadeira grandeza é encontrada neste humilde ato de serviço. Imitar Ele requer que nos rendamos nosso orgulho. E isso é possível quando consumimos a Santa Eucaristia com fé. A Eucaristia nos permite amar e servir os outros dessa maneira humilde. E esse amor e serviço é um ato que conquistará os corações e almas dos outros para o Reino de Deus.

Ao celebrarmos a quinta-feira santa, todos somos desafiados a ponderar nossa humildade e a nos comprometer com uma doação radical e total de si aos outros.

Reflita, nesta noite, se você imita ou não a humildade de nosso Senhor. Você está empenhado em buscar maneiras de servir aos outros, mostrando-lhes que ama e cuida deles? Deixe a quinta-feira santa transformá-lo para que você possa imitar o grande amor que Jesus nos ofereceu nesta noite gloriosa.

Senhor, ajuda-me a entender o que significa ser um servo. Ajude-me a viver essa humildade em minhas ações. Que o presente do Seu Corpo e Sangue Mais Sagrado me transforme na pessoa que você deseja que eu seja. Jesus eu confio em vós.