Igreja: santa e pecadora

906
Igreja: santa e pecadora

A princípio o título acima expressa paradoxo ou contrassenso. No entanto, seu significado revela a mais visível de todas as realidades.

A Igreja é santa porque sonhada e gerada no coração do Pai; instituída pelo Filho, tendo a assistência do Espírito Santo. Se fosse exclusivamente santa e dirigida por anjos, ainda assim estaria sujeita aos ventos contrários, devido a perspectivas de rebelião (o mais belo dos anjos rebelou-se). Imagine constituída de seres humanos limitados e vulneráveis às tempestades e intempéries de tempos nublados!…

Bem falou Jesus quando encontrou os discípulos dormindo :”Vigiai e orai para que não entreis em tentação. O espírito está pronto, mas a carne é fraca“. (Mateus 26,41) Palavras para todos, e comprovada por São Paulo em 1Coríntios 10,12: “Portanto, quem pensa estar de pé, veja que não caia.

Se compreendêssemos e observássemos com amor o ensinamento de Santa Teresa d’Ávila, “Nada te perturbe. Nada te espante. Tudo passa. Só Deus não muda. A paciência tudo alcança. Quem tem a Deus, nada lhe falta. Só Deus basta“, por certo não apontaríamos os erros, nem julgaríamos atitudes errôneas dos homens que fazem o Magistério da Igreja. Guardaríamos todos os escândalos no silêncio dos nossos corações, e oraríamos insistentemente ao Espírito Santo, clamando a sua intervenção na alma e na humanidade de cada um dos seus membros. As consequências seriam milagres.

Paz e Luz

Antonio Luiz Macêdo

Leia mais obras do autor:

Colunista Catequese Católica

Conta-gotas Do Dia a Dia (no final da página)

______________________________

Antonio Luiz Macêdo