O garoto faminto no restaurante

442

Certa vez, um garoto estava do lado de fora de um restaurante, olhando, pela janela de vidro, as pessoas comerem. Um senhor viu e, antes de almoçar, foi até ele com a intenção de lhe dar o almoço.

Mas viu que o menino estava descalço e mal vestido, não combinando com o ambiente do restaurante. Então lhe disse: “Se você estivesse arrumadinho, eu ia convidá-lo para almoçar comigo”.

A criança deu um sorriso, passou suas mãozinhas magras sobre os cabelos e falou: “Estou pronto agora”. O homem, comovido, pegou-o pela mão, levou a uma loja vizinha, comprou para ele uma calça, uma camiseta e um par de tênis, e os dois almoçaram juntos.

“Estou pronto agora”. Mal sabia o garoto que a preparação devia ser maior, não apenas arrumar os cabelos. Mas ele fez a sua parte, e prontamente.

Is 49,1-4: “O Senhor chamou-me antes de eu nascer, desde o ventre de minha mãe ele tinha na mente o meu nome. Queria fazer de mim um profeta e luz dos povos. E ele disse: ‘Tu és o meu servo, em quem serei glorificado”.

Nós fomos chamados por Deus, já antes de nascermos. E a nossa resposta deve ser pronta. “Estou pronto agora”.

No domingo, Deus nos convida para entrar no restaurante de Deus, na Ceia pascal, onde o alimento é o seu próprio Filho. Mas precisamos estar preparados. Da nossa parte, a preparação é simples, basta passar as mãos nos cabelos. Se fizermos isso, Deus fará a parte dele e entraremos para o banquete do Reino de Deus.