Viver a Palavra de Deus exige esforço

414
Viver a Palavra de Deus exige esforço

Não basta apenas rezar e pedir que Ele nos acompanhe no dia a dia. É preciso viver a Palavra, amando a Deus e ao próximo

No capítulo 13 do Evangelho de São Lucas, Jesus estava a caminho de Jerusalém quando foi perguntado: “Senhor, são poucos os homens que se salvam?” (v. 23).

A resposta de Jesus não foi um simples sim ou não. Ele deu uma verdadeira lição. Disse: “Procurai entrar pela porta estreita; porque, digo-vos, muitos procurarão entrar e não o conseguirão” (v. 24).

No capítulo 7 de Mateus, versículos 13 e 14, encontramos: “Entrai pela porta estreita, porque larga é a porta e espaçoso o caminho que conduz à perdição e numerosos são os que por aí entram. Estreita, porém, é a porta e apertado o caminho da vida e raros são os que o encontram”.

Na nossa vida, somos tentados a trilhar pelo caminho mais fácil, mas como lemos nos Evangelhos, não é assim que Jesus nos ensina. O mundo oferece muitas facilidades que ocupam nossa mente e nosso tempo, fazendo com que nos afastemos de nossa meta, que deve ser o Reino de Deus.

Neste tempo de Natal, com um novo ano se aproximando, devemos refletir sobre nossas atitudes e ver que caminho temos escolhido. Por qual porta estamos querendo passar? Mas essa não deve ser uma atitude apenas de fim de ano, ela deve nos acompanhar o tempo todo. Jesus anunciou a salvação a todos, porém nos alertou sobre o tipo de caminho que estamos percorrendo.

Não basta apenas rezar e pedir que Ele nos acompanhe no dia a dia. É preciso viver a Palavra, amando a Deus e ao próximo.

E isso Jesus deixa bem claro quando diz que devemos fazer todo o esforço para “entrar pela porta estreita”. Isso exige de nós disciplina, dedicação e determinação para que possamos sempre seguir pelo caminho da salvação, para não nos deixarmos levar pelas ofertas do mundo.

O esforço para seguir pelo “caminho estreito” deve ser diário, alimentado com a oração e a eucaristia.

Mesmo quando caímos, ou nos afastamos da “porta estreita”, temos a misericórdia de Deus, que está sempre de braços abertos, pronto a nos acolher quando nos arrependemos de nossos erros.

Mário Scandiuzzi
aleteia.org